Navegando em Tag

vida leve

Entre crônicas

> Uma vida mais leve

31/08/2016

Afinal de contas: O que é preciso para ter uma vida mais leve? Quase nada..

Felicidade, leveza e bem-estar nunca foram tão procuradas por aí. Ou talvez tenham sido e a gente não saiba medir essa proporção. De fato, a gente sabe que esta se movimentando pouco, estressando demais, querendo comprar muito e fazer tudo em excesso para compensar as infelicidades. Reuni neste post, não dicas, mas alguns pontos que parei para pensar bastante nestes últimos tempos e me ajudaram muito.

O QUE VOCÊ REALMENTE PRECISA?

Parece idiotice, mas acredite: a gente compra demais. Confesso que o fato de ser muito mão de vaca, até me faz comprar menos que o geral. Mas, não é o fato da compra em sí, mas do desejo. De achar que não se pode viver mais sem aquilo e precisar, precisar e precisar sempre. Entramos em uma lista sem fim do que achamos que precisamos. Quando na verdade, em 80% das vezes, não precisamos. Uma vida mais minimalista e consciente, não é papo hipster, mas nos faz não só comprar menos, mas valorizar o que temos. Acredito que este seja o maior segredo da paz de espírito.

MOVIMENTE-SE

Estar parado é quase parte do trabalho e do dia a dia de todo mundo e que nos trouxe grandes consequências para a saúde física, mental e espiritual. Caminhar, tomar um ar puro e suar tem que ser além de uma busca estética e física. Fazendo algo que sentimos prazer, pelo simples fato de fazermos é sentir e querer o bem ao nosso corpo. Cuidamos de nós, aliviamos nossos monstros e limpamos a nossa mente. Consequentemente, deitamos na cama a noite mais leves.

EQUILÍBRIO

Eu sempre repeti para mim mesma que o maior problema do ser humano é a falta de equilíbrio – serve para qualquer ponto da vida. Encontrar equilíbrio emocional, espiritual, físico, mental é fundamental. O que vejo acontece bastante é a dedicação de algumas semanas de uma forma extrema na intensidade 80 e depois volta aos 8 ou até mesmo ao 0, pois fica insustentável. Parece difícil encontrar o nosso “40”, quando é justamente ele que nos fará mais tolerantes e respeitosos com nós mesmos e com o mundo por um período longo. Ou que ao menos a gente consiga encontrar outras intensidades no decorrer da vida.

ECONOMIZE ENERGIA: NÃO SE ENVOLVA

Eu nunca tive paciência para me envolver em discussões. Ainda mais quando são pela internet. O desgate, a falta de interpretação e o desrespeito por não enxergarmos olho-a-olho é algo que realmente, não me atrai e me incomoda muito. Mas, não é só assim que gastamos energia à toa, mas quando damos uma ação desproporcional para os problemas do dia a dia. Mas, este já é outro tópico. Importante mesmo é preservar a sua paz, seja ficando no seu cantinho, respirando fundo mil vezes ou perdê-la e depois recuperá-la sem precisar ficar sem chão.

SAIBA QUEM VOCÊ É

Conhecer a sí mesmo é fundamental. Saber até onde podemos ir, nossos limites, sentimentos, reações, sensações e lidar com nós mesmos é importante. Claro que podemos ir além, mas estar disposto a passar um tempo consigo mesmo sem que isso seja um problema, faz com que a vida seja mais tranquila. É possível lidar com nossos monstros de forma natural, sem pressa, respeitando a nós mesmo e sem comparações com a vida das outras pessoas. Cada um tem o seu tempo.

SORRIR É DE GRAÇA

Pode estar tudo cagado, mas não deixe de ver graça na vida. Não necessariamente a que nos faz sorrir e gargalhar, mas a graça de estar vivo. A tristeza virá, virá e sem dó alguns dias, mas procure lembrar o presente que é estar vivo. Não precisamos de muito. SÉRIO.

SE AME, AME E AME

O amor é importante, é sim senhor. Mas, além do amor a independência emocional é primordial. A vida vai nos surpreender muito com coisas boas e ruins. Estar resolvido consigo mesmo e se bastar é necessário. Não jogue este peso em ninguém.

INSPIRA E EXPIRA

Pense duas vezes, três, quatro, quantas forem preciso. Claro que em determinado momento você precisará explodir, mas ainda assim: respire. Respirar, literalmente falando e, da maneira certa, nos acalma, equilibra e faz com que tudo saia de um estado a mil por hora para o normal em poucos minutos. Respirar com consciência é uma arte e um dos melhores remédios que descobri nos últimos anos.

TEM PROBLEMA DE 1 E PROBLEMA DE 10

Aprender a não problematizar demais deixa a vida mais leve de forma instantânea. Existe problema de nível 1 e de 10. É importante termos reações e investirmos nossa energia à mesma maneira. Não é preciso reagir com toda força e se desgatar com um problema de nível 1, por exemplo. Se você parar para pensar em tantas coisas difíceis e ruins no mundo, vai perceber que a grande maioria do caos e das nossas dificuldades, não merecem tanto de nós. Guarde a sua melhor energia e força para quem você ama e quem quer bem. É isso que levamos da vida.

Espero que possa ter contribuído um pouco. Claro, se tiver algo para acrescentar aqui, que te ajudou, deixe aqui nos comentários 🙂 vamos nos acrescentando!

CRÔNICAS, VIDA

É tempo de (FÉ)rias

22/01/2016

As vezes a gente precisa sair de onde está. Mover-se para um outro cantinho, cômodo, tirar os móveis de lugar, trocar de música, experimentar outra roupa, cortar uma franja. Quando eu era pequena, nunca parava quieta. Minha mãe teve dois meninos e, depois de muita calça rasgada e camiseta suja, veio uma menina que nasceu moleca, rolava na terra, jogava futebol e fazia lutinha na sala de estar com os irmãos. Eu vivia em (fé)rias.

O tempo passou e nunca perdi a vontade de desbravar, conhecer coisas novas, culturas diferentes em cada pessoa ao meu redor. Mas, as proporções mudaram. Meu tempo entre a faculdade, cursos e estágio era inexistente. Apesar de me divertir aqui e ali, confesso, eu não tinha (fé)rias.

Anos se passaram e pude encontrar um pequeno meio termo. O trabalho dobrou, mas parei de depositar a minha felicidade inteiramente nele. Eu era a responsável e, sentia que tinha o meu coração nas mãos, no mesmo ritmo em que ele ainda batia acelerado dentro, só que agora, fora do peito. Fiquei bom tempo sem saber o que era significado da palavra férias.

Foram 15 dias de Sinal fraco de internet, com trabalho adiantado e celular fora de rede. Era eu, a grama e um céu como nunca vi igual. Coloquei de volta o meu acelerado coração em seu devido lugar: dentro de mim. Pude sentir cada batida e movimentação. A respiração era completa, leve e o sentimento da liberdade de me sentir rodeada de verde, é difícil descrever. As vezes a gente precisa mudar de lugar, estar em outro espaço, em uma dimensão diferente para enxergar como somos movidos pela fé que há dentro de nós. A fé de ver o mundo com outros olhos, estar em qualquer lugar e se sentir em casa e agradecer independente do céu estar azul ou não.

As vezes a gente precisa recuperar o espírito de (fé)rias, de quando éramos pequenos para enxergar a vida como uma eterna viagem. Onde preparamos nossas malas, nos livramos de tralhas e renovamos nossa essência a cada etapa e descoberta desconhecida.

As vezes a gente precisa de férias, mas de fé… precisamos integralmente: a vida é uma aventura. Ainda é, como há 20 anos atrás.

AMOR, Observando

> Relacionamento é complicado, mas só existe para descomplicar

08/05/2015

“Relacionamento é uma coisa complicada”, é a frase que a gente mais diz quando alguém ou a gente mesmo começa um. E ó, é complicado mesmo.

Não esteja com alguém se não for para ser o seu melhor e arrancar o melhor que a outra pessoa pode ser. Relacionamento é para se evoluir lado a lado. É cuidar da casa e de tudo quando o outro fica doente, segurar a bronca das contas quando o mês do outro foi ruim e assistir a um filme de terror de vez em quando, só pela companhia. Aliás, se relacionar é isso: o prazer da pura companhia e nada mais.

Sentar na sala o dia todo, jogando conversa fora e vendo besteirol na televisão. É jantar no quintal só para mudar um pouquinho, quando a fase não está das melhores e não está fácil bancar um bistrô. Estar cada um com o seu trabalho extra no final de semana, mas dividindo um sofá apertado, só para ter o outro por perto. Relacionamento é não precisar de muito e ter tudo: uma boa companhia para qualquer hora, chorar ou rir – ou chorar de rir.

É saber que fora todo esse conforto existe um mundo imenso além de vocês, repleto de amigos e bons momentos para se viver com novas pessoas e lugares. Relacionamento é quando seus amigos não diminuem, mas viram dele também e os dele os teus: o mundo se torna ainda maior, melhor e com mais histórias.

Ter a delicadeza de reparar quando um não está se sentindo bem consigo mesmo e deixá- lo dormir em paz ou levá- lo para umas comprinhas e passar um café. É lembrar de comprar o iogurte que o outro gosta quando se está no mercado, dividir as dores de um momento ruim do dia em um monossilábico e-mail e saber quando é hora de ser amante ou ser amigo. Se relacionar é ser cúmplice.

É ter a melhor pessoa para se levar para qualquer lugar, mas naturalmente ter o seu momento de sair sozinho ou onde bem quiser. Saber se no café dele vai açúcar ou adoçante, fazer apostas idiotas e aprender a rir juntos quando a máquina de lavar não centrifugar. Relacionamento precisa ser divertido – e com tesão. Se relacionar não é ser um, mas sim, dois: mais inteiros, mais vivos e mais fortes.

Relacionamento é complicado, mas o seu único objetivo é o de descomplicar a vida de ambos os lados. O que se pode querer mais? A gente se relaciona para descomplicar, pois de complicações já basta as que a vida nos dá.

foto por: the time we have