Navegando em Tag

alimentação saudavel

Na cozinha, RECEITINHAS

> Nosso prato em potinhos

07/03/2017

Muita gente pergunta como funciona a questão de preparar todos os dias as refeições aqui em casa. De modo geral, no café da manhã é meio que cada um por sí. Acordo bem antes do Fabinho e ele depois faz o lanche dele. Eu não vario muito de um pãozinho com alguma coisa, panqueca ou cereal integral e uma fruta, então é mais simples e rápido. No jantar, comemos alguns restos do almoço com mais uma coisa e outra nova ou fazemos um sanduíche reforçado. O almoço é a única refeição em que “paramos” de fato para fazer. Mais ou menos também, pois buscamos deixar tudo ao máximo já agilizado. Por isso, resolvi dar um foco maior nesta refeição neste post. 🙂

Aqui seguimos a lógica e a orientação de que o almoço precisa ter:

  • X de Carboidrato
  • X de Proteína vegetal ou animal
  • Leguminosas
  • Legumes e verduras a vontade
  • 1 porção de fruta (de preferência as cítricas)

O famoso arroz e feijão nós fazemos e congelamos nestes potinhos. O que sobrar comemos a noite ou completa o almoço do dia seguinte. As leguminosas como grão de bico, ervilha, milho, cozinhamos e colocamos em porções. Principalmente porque elas são uma parte importante para a proteína vegetal. Algumas vezes opto por fazer hambúrgueres ou bolinhos para já ficar mais certa a porção (pra mim, no caso). Legumes e verduras nós lavamos, cortamos e colocamos em potes na geladeira como alface, beterraba, tomate, abobrinha, cenoura.


Na hora de cozinhar descongelamos o arroz e feijão ou lentilha e montamos uma salada com legumes e verduras já cortados. Descongelamos os grãos ou a porção de hambúrguer/bolinho/torta/bláblá “vegetal” e pronto! Em algumas refeições o máximo que faço é cozinhar 2 ovos, fazer uma omelete ou refogar legumes ou cogumelos. Fabinho no caso faz a porção de carne que quiser ou come “o que eu como”.


Suco? também congelamos. Costumo bater couve com beterraba e um pouco de água e já deixar em cubinhos de gelo. Misturo com outra fruta que tiver na casa como maçã, abacaxi, limão ou laranja.

  • Considerações-“O arroz fica igual fresco?” Não, mas não fica tão diferente assim. E eu não teria tempo para parar todo dia para fazer então, sim, congelar é a melhor opção pra nós.
    – Alguns legumes e verduras como brócolis ou couve-flor que cozinhamos, também congelamos em porções. O que fazemos é sempre variar um ou outro. Isso vale para o arroz que ás vezes é integral, 7 grãos, quinoa, trigo de kibe e assim vai.
    – No caso dos vegetais também, sempre tento comprar quinzenalmente coisas diferentes para provarmos. O mesmo com o feijão que nem sempre é o carioca, mas o preto, branco, lentilha, etc. Cada quinzena fazemos um pouco de uma opção nova e congelamos. Assim é possível sempre variar. Mas, sinceramente? tem gente que come “arroz branco+feijão+bife+batata frita” a vida toda e não enjoa. É uma questão de escolhas e equilíbrio de cada um.

Espero que o post tenha dado ideias por aí <3

Corrida, No meu prato por um dia, RECEITINHAS

> No meu prato por um dia: Sem sair da linha!

14/02/2017

Como vocês sabem estamos em tempos de preparação para a maratona aqui em casa. Isso quer dizer alguns dores que vem e vão, cabelo queimado do sol, marcar de shorts na coxa e alimentação bem controlada. Nosso cardápio, feito pela Poly, vem com as quantidade de cada grupo alimentar e em cima delas, fazemos as escolhas pro nosso dia a dia. Seguindo suas orientações dela de compra, as quantidade varia de pessoa pra pessoa e dos gastos de energia. Estamos treinando todos os dias, não só corrida, mas musculação, bike, natação. Então, pensando no preparo para correr bem, é importantíssimo mantermos tudo bem certinho agora. Afinal, faltam apenas 9 semanas. Como não fazemos só isso da vida, alguns dias a gente rebola para fazer tudo certo. MAS, a boa notícia é que o básico, funciona!

6:00am | Antes da corrida: banana + aveia + canela

7:30am | Depois da corrida: mamão + pão com pasta de amendoim integral + café com leite e canela (teve 1 queijo branco que comi antes da foto, HEHE)

10:30am | Lanche da manhã: 1 maçã

13:30pm | Almoço: Kibão de abóbora com queijo branco. Fabinho e eu temos quantidades bem diferentes. O que fiz foi separar a minha quantidade de abóbora cozida e amassada com a farinha de kibe, temperei com cebola picada, alho, sal, orégano, tomilho e páprica. Com abobrinha fica incrível também! Cortei pedaços de ricota e recheie. Assamos no forno por uns 40 minutos. Comemos com alface, tomate, cenoura, lentilha e brócolis. Tão importante quanto pensar nos macronutrientes é ter variedade de legumes, verduras e grãos. Muito importante!

16:00pm | Lanche 1: A gente brinca que come o tempo todo. Estamos seguindo bem certinhos os horários das refeições que é bem importante para não perder musculinhos e tudo mais. Ainda mais nessa fase de treinos, qualquer risco de lesão já assusta. Esse lanche é pequeno e no geral, não tenho fome. Por isso faço esse bolinho que é bem simples e já é completo. 1 ovo + 3 colheres de sopa de aveia + 1 colher de sopa de cacau + essência de baunilha + adoçante a gosto. Quanto Fabinho tem reunião fora, leva em um potinho 🙂

18:30pm | Lanche 2: Panqueca de banana que é feita com 1 ovo + 3 colheres de aveia + canela. Ás vezes eu gosto de colocar só meia banana e deixar o resto para comer junto com a massinha. Ah! um pouco de mel por cima vai bem 🙂

21:00am | Janta: Pensa em uma janta com pressa? Pois é: lanche. Algo que nosso nutricionista fala que eu gostei muito e mudou minha cabecinha, é que seu corpo não sabe que você está comendo “pão” ou “arroz”. Ele sabe que entrou Xgramas de carboidrato. Claro, se a qualidade do pão ou do carboidrato for tão boa quanto de uma arroz integral, por exemplo. Eu semprei gostei muito de lanche, claro, vai pão. hahaha E é uma boa alternativa pra quem não tem tanta fome a noite como eu. Rap 10 integral + alface + pasta de creme de ricota com cenoura ralada, ervilha, queijo e temperinhos + ovo. Sempre “guardo” uma quantidade para comer uns cookies com chá antes de dormir, hehe. Esqueci de fotografar.

Esse foi um dia corrido por aqui. Mas, deixando tudo picadinho na geladeira, fica mais fácil de montar e variar opções. Sem mistério! Só soltar a criatividade de abusar das cores <3

Ler & Ver

> 5 Documentários sobre alimentação que você precisa assistir!

23/01/2017

Alimentação sempre é um tema que sugerem pra gente conversar. Acho muito bacana o interesse e a vontade de mudanças, conhecimento e dicas para deixar a vida mais saudável. Separei alguns documentários e vídeos que já me fizeram refletir muito sobre alimentação. Espero que vocês também 🙂

  • FOOD CHOICES

Assisti este documentário no final de semana, por recomendação de quatro pessoas. REALMENTE, agradeci por isso, afinal ele é incrível. Prático, direto e objetivo: coma mais comida de verdade. Simples. Felizmente não existe milagre. A gente precisa se apaixonar por cuidar da nossa casa interior e compreender que realmente somos o que comemos. Adiar este processo de voltar para a simplicidade e consumir menos industrializados é se tornar responsável por muitas doenças e efeitos colaterais em nós. O melhor convênio médico está no seu prato.

O documentário food choices aborda muito sobre vegetarianismo e veganismo com depoimentos de atletas e triatles entusiastas. Então, se você se questiona sobre como vive, se alimenta e sobrevive (haha) alguém que não come carne ou tem desejo de parar/diminuir o consumo, assista 🙂 “Não é sobre saber, mas sobre fazer”.

  • MUITO ALÉM DO PESO

Este sem dúvida foi o documentário mais chocante. Doeu em mim ver tantos dados de crianças com problemas cardíacos, diabete e pressão. Mostrando profissionais da saúde, falta de informação e como funciona a indústria alimentícia. Muito além do peso nos faz assumir a responsabilidade sobre o que acontece dentro de nós e filhos. Afinal, não podemos esperar uma mudança de empresas de fast-food, precisamos ser essa mudança para que algo seja revertido de maneira positiva para as futuras gerações. 

  • FED UP

Documentário produzido em 2014, fiz questão de recomendar Fed Up no snapchat, na época, enquanto assistia. É um pouco chocante, afinal também gira em torno do tema da alimentação infantil e o consumo de açúcar, refrigerantes e processados nos estados unidos. Como conta a sinopse “…a jornalista Katie Couric mostram como as crianças podem chegar a ter vidas mais curtas do que a dos pais”. Assustador. Este documentário foi um dos responsáveis pela diminuição drástica de açúcar na nossa vida.

  • FOOD MATTERS

Food matters é um documentário que busca mostrar a alimentação e nutrição como grande potencial para cura de doenças que crescem atualmente que, são inclusive, ligadas ao câncer. Outro tema abordado é sobre a produção viciosa de plantios e como quem só lucra nessa história é a indústria farmacêutica e química com a desinformação e “praticidade” que tanto a sociedade busca para se alimentar.

  • FOOD INC

Food inc é um documentário que retrata a indústria alimentícia americana abordando o tema da produção desenfrada dos alimentos que param nas prateleiras e vão para nossas mesas. Principalmente a questão do abate aos animais e o uso de hormônios com grãos modificados. Por fim, colocamos tudo isso dentro do nosso corpo, diretamente, ao contrário do que pensam.

Em qual momento deixamos nas mãos de uma indústria que só busca lucrar com a nossa -falta de- saúde? Quando paramos de cuidar o mínimo de nós mesmos e da nossa família? Talvez seja mais do que a hora de enxergarmos a alimentação como remédio e não apenas prazer e na compensação da busca pela felicidade.

Sem saúde não trabalhamos, viajamos, saímos, passeamos, brincamos, vivemos. Não é mais sobre praticidade, mas sobre desejar a mudança e voltar a simplicidade e equilíbrio.

Um dia de cada vez, sempre.

Na cozinha, No meu prato por um dia

> No meu prato por um dia: Três macacos na nossa casa

22/11/2016

Sempre perguntam o que a gente come por aqui diariamente. CLARO que esse é um assunto longo, pois não fazemos sempre a mesma coisa e vou postando aqui e no canal como a coisa anda. MÃS sempre tem aquele momento em que viciamos nisso, naquilo e, se tem uma coisa que não pode faltar por aqui, além de café é: BANANA. Rica em vários tipos de carboidrato, potássio e tantos outros benefícios, ela é de rápida absorção, ou seja, ótima para comer antes de correr. Além do que, eu adoro, mas não chego aos pés do Barba e do menino Ringo que é um Sr. viciado e sempre pega umas rodelinhas. FOFO.

  • Café da manhã: Panqueca de aveia com banana. Postei essa receita lá no instagram na hashtag #ReceitasNNV! É uma delícia e super nutritiva.

img_1900-8

  • Almoço é sempre aquele momento de pegar o que for mais simples e fácil. Mas, nem por isso será menos nutritivo. Alguns legumes já estavam cortados como abobrinha, cenoura e edamame, mandamos um risoto falsiane com açafrão (porque o arroz era integral e normal) + grão de bico cozido temperadinho com limão + abacaxi de sobremesa – que também já deixamos cortadinhos.

img_1887-1 img_1888-2 img_1890-3

  • Lanche antes da corrida: uma banana

img_1891-4

  • Lanche da tarde: pão integral + geleia de amora sem açúcar e queijo branco. AH! antes que perguntem, o negócio boiando no café com leite é canela, amo! Parece capuccino, haha

img_1953-10

  • Jantar: SEMPRE que faz 17 graus ou menos que isso, eu corro para fazer esse creme de abóbora. Na verdade, não tem nada demais, mas é um abraço. Refogo cebola e alho no azeite. Coloco a abóbora. Já deixo várias porções congeladas tanto para outras receitas, como para este creme. Coloco temperos variados como páprica, manjericão e sal. Quando estiverem macias, passo o mixer para deixar lisinho o creme e coloco uma colher de requeijão, creme de ricota ou pico queijo branco por cima. Os snacks de rap10 são uma delícia. Só cortar e colocar na frigideira até dourar.

img_1955-11

img_1956-12

E foi assim 🙂 mais um dia aqui. O segredo da coisa é sempre ter legumes congelados ou reaproveitar restolhos do outro dia. Já adianta bastante as outras refeições. Se tem algo que me deixa feliz e aliviada é comer bem <3

RECEITINHAS

> Uma vida mais doce e sem açúcar

25/10/2016

Nossa alimentação sempre foi OK. Variada e com alguns prazeres aqui e ali. Quando começamos a correr a coisa refinou. É até engraçado usar esse termo neste texto.

A corrida tem uma ligação muito forte com foco, equilíbrio mental e a alimentação. Dias em que não comemos bem a tendência é não correr bem. Foi preciso um tempo para entender o que é comer bem. Uma banana vai bem, duas vou conversar com ela no percurso. Uma fatia de pão ok, duas passou. Não era só a questão da qualidade dos alimentos, mas da quantidade e do histórico da semana, não só do dia ou do “pré-treino”. É preciso ter a cabeça no lugar para se informar e não surtar. Aqui, levamos numa boa e sempre testando cada um por sí o que é melhor. A gente troca informações e gostos, mas Fábio tem o que funciona pra ele e eu o que é melhor pra mim. Cada corpo é um corpo.

Eu sempre gostei de assuntos ligados à alimentação e a cada ano me aprofundo mais. A grande verdade é que foi correndo que aprendi na prática que a comida é nosso combustível e o nosso remédio e, que nem sempre é hora de comer por prazer. A vida moderna e acelerada nos deixou muito mimados. Aí, entrou com tudo o açúcar com o “meu dia não tá bom”, “hoje eu mereço” – o tiro que faltava para comermos por impulso, compulsão e vício.

Eu já não sou das mais loucas do açúcar, mas depois de ler alguns textos (aqui e aqui) do “tio Drau”, comecei cortar 90% da minha vida. Os outros 10%? são para memória emotiva, familiar, celebrações e mimar a barriguinha – mas sem pena. Drauzio Varella, pra quem não sabe, além de médico, apresentador e escritor, ele é corredor e pelos seus artigos, considero-o uma pessoa super de buenas, sem extremismos e cabeça abertíssima. Me surpreendi quando soube que ele não come açúcar a ANOS.

Barbinha ainda é mais formiga que eu e, também por conta das corridas diminuiu ainda mais. Era uma relação direta e simples: o metabolismo ficava péssimo, o corpo pesado e corríamos sabendo que tinha algo errado. Passamos naturalmente a comer ainda mais frutas e a usar mel, melado e tâmaras, açúcares naturais e que trazem verdadeira saciedade – coisa que açúcar refinado nenhum traz. Hoje a base da nossa alimentação é feira e começamos a preparar quase tudo em casa como pão, queijo, geleia, torta salgada, iogurte, bolos. As mudanças físicas? de 65 para 61cm.

Foi um processo leve, não forçamos e vamos animando cada vez mais. Pesquisamos algumas substituições e vamos inventando nosso bolinho com ingredientes saudáveis. Testando que descobri como adoçar com tâmara é algo incrível! Passei a treinar meu paladar para curtir o cacau. O teste foi outro dia comendo um pedaço de bolo de chocolate da minha mãe e que achei tremendamente doce – óbvio que tava delícia, haha. O ser humano é adaptável. É só uma questão de escolhermos o que é melhor pra nós e equilibrar.

A nossa relação com a comida vem mudando bastante. Os rótulos estão sumindo e fica cada vez mais espaço para a FOME de verdade e o bom senso. Vamos descobrindo e testando novas farinhas para massas, com mais valor nutritivo para balancear um pouco. Está divertido! Dia desses fiz um bombom de amendoim e mel e outro de côco e mel, apenas. Banhei no chocolate 70%. Comemos com a boca cheia de tão gostoso. É incrível o sabor e como realmente sacia. Comer uma caixa de uma vez? nem querendo, estava cheia.

Claro, ainda vamos visitar nossa família e amigos e comer um bolo nega maluca ou pudim. Ainda compramos um pacote da bolacha preferida dele e do meu cookies predileto. Mas, vamos com equilíbrio. Nos livramos da ideia de “jacar”, que traz um peso grande e desnecessário. Vamos com consciência: É um dia ou outro. Temos noção de que esse é um plano a longo prazo pra nossa vida. A ideia é que a gente faça ainda mais receitas em casa e coloque os ingredientes que nos façam bem e ter uma vida mais sustentável. Dobrar a meta é ter nossa horta e viver dela <3 ahaha. Um passo de cada vez!

Tem muitas coisas na vida que fazem bem e trazem felicidade além do açúcar? E como tem.. Há um mundo grande dentro de nós e por aí afora. Vamos não só conhecer este mundo: vamos cuidar. Começa na mesa.

No meu prato por um dia

> No meu prato por uma semana

05/04/2016

Quem me segue lá no Snapchat: ribeiro.isadora percebeu que semana passada foi recheada de delícias em todos os horários do dia aqui em casa. E quem acompanha os vlogs lá no canal, deve ter ligado as pontas: estamos a poucos dias da nossa MEIA MARATONA. Frio na barriga imenso e com tantas coisas acontecendo, cozinhar com variedade estava complicado. Alimentação é um fator determinante, então mais do que quantidade é importante estar bem nutrido. Passei uma semana com o cardápio da All Light Gourmet e, você faz o seu café da manhã normal e eles se encarregam do almoço, sobremesa, lanche, jantar e ceia. Além de entregar tudo fresquinho no começo do dia em casa.

IMG_3647-1 IMG_3648-2Café da manhã (ideia): O enroladinho de banana é um clássico aqui. É só esmagar o pão de forma sem borda, colocar um pouco de banana esmagadinha, enrolar, passar em um pingo de leite e colocar em uma frigideira com um pouco de manteiga. Comemos com canela e mel. Depois, o restante do dia foi por conta dos cardápios da All Light 😛

IMG_3653-4 IMG_3656-6

  • Segunda – Almoço: Salada de tomate com manjericão e farofa de amêndoas, salteado de quinua com legumes e crocantes de soja, mousse de cappuccino diet | Lanche: Abacaxi com creme cítrico | Jantar: Souflê de queijo e ervas, lentilha com grão de bico | Ceia: Banana passa
  • Terça – Almoço: Folhas com lâminas de abobrinha e cebola caramelizada no mel, alcachofra recheada com brócolis ao creme de queijo e mandioquinha, creme de mamão | Lanche: Bolo de castanhas | Jantar: Sopa de abóbora com cubos de tofu | Ceia: Damascos
  • Quarta – Almoço: Salada de vagem ao azeite de ervas e granola salgada, panqueca integral recheada com tofu e escarola, cabocha, mousse de doce de leite com raspas de chocolate branco | Lanche: Compote de maçã com cacau | Jantar: Sanduíche integral com pasta de berinjela, tomate e queijo coalho grelhado | Ceia: Melão com linhaça

IMG_3673-13

  • Quinta – Almoço: Mix de folhas com maionese de cenoura, abobrinha à napolitana com banana da terra grelhada, surpresa de abacaxi | Lanche: Canjica All Light | Jantar: Arroz integral de legumes ao creme de queijo | Ceia: Ameixa seca
  • Sexta – Almoço: Salada de folhas com tatar de damasco e tomate, massa integral ao creme de queijo com brócolis e cenoura, mousse de maracujá diet | Lanche: Ricotão de coco | Jantar: Alcachofra recheada com purê de batata doce e couve refogada | Ceia: Melão com linhaça

IMG_3675-14O meu programa foi o clássico sem carne, mas você encontra detox, fitness, entre outros. É engraçado que quando você olha no potinho e depois coloca no prato, percebe como tudo é muito bem equilibrado. Outra coisa legal foi que na hora do cadastro, você pode colocar o que você não come. Aí, achei que seria bacana me arriscar para provar novos sabores e combinações. Posso dizer? Foi a melhor coisa que fiz! Comi banana da terra, alcachofra, de tudo e estava uma delícia com um gostinho de restaurante, mas sabores e temperos super caseiros.

Espero que tenham gostado de acompanhar as minhas refeições da semana 🙂 Foi maravilhoso continuar comendo bem e tendo um tempinho a mais para rolar com Lucy, Ringo e meu Barbudo!

VÍDEOS

> Antes e Depois de 6 meses de Exercícios

30/09/2015

Oi, gente! Hoje no canal está o vídeo em que contamos todas as mudanças que aconteceram com a gente desde que começamos a praticar exercícios com frequência. Muita coisa ficou para a parte 2 do vídeo. Onde contemos um pouco sobre alimentação e como fomos aos poucos colocando isso na nossa rotina. Espero que ajude ou inspire quem deseja começar a praticar exercícios ou entrar na academia. Sem só essa de projeto verão, aqui é projeto viver uma vida de boas e conseguindo subir a escada com o aspirador de pó na mão sem morrer. Claro que o antes e depois do Barba é mais visual, mas a mudança foi total para nós. Principalmente na minha cachola ansiosa. Perco uns mil quilos de ansiedade a cada dia.
Desculpem o tempo dos dois vídeos, mas quando eu digo que o Barba fala mais que a boca, eu falo SÉRIO!

Ps: Essa foto tiramos um pouco antes. Era o Barba, Lucy e eu carpinando a casa, hahaha. Por isso a pose ótima.