Categoria

VÍDEOS

Por aí, VÍDEOS

> Um dia em Gramado

16/02/2018

Já faz uns bons anos que demos uma passada por Gramado e eu me apaixonei muito! ATÉ QUE no final do ano, já que meus pais viajariam com a gente, pensamos em fazer essa viagem de carro com eles. Logo que saímos do aeroporto de Porto Alegre, encontramos com o irmão do Fabinho que mora lá e pegamos o carro emprestado. Acho que o melhor jeito é ir de ônibus ou alugando um carro, pois as pequenas vilas e cidades ao redor são incríveis para visitar. A viagem demora mais ou menos 1:30-2 horas, ficamos em um Airbnb que saiu muito mais em conta, jantamos, caminhamos pelas ruas enfeitadas e descansamos. Vocês podem ver mais sobre este dia no nosso vlog, clicando aqui. 🙂

Dia seguinte nós queríamos aproveitar muito para passear! Gramado tem muitos passeios de graça e ao ar livre. Estávamos torcendo para não chover e tivemos um dia lindo de sol para conhecer tudo. Começamos indo em direção ao centro, na Rua coberta. Logo em frente você vê a Igreja de São Pedro, no chão a Calçada da fama, ao lado a Fonte do Amor e o Festival de Cinema. Este circuito é um perto do outro e bem gracinha.

Caminhamos em direção a Igreja do relógio que estava muito florida! Dizem que não é sempre que as hortência estão cheias assim, demos muita sorte!

Ainda antes do almoço, fomos no Mini Mundo, o único passeio que foi pago. O ingresso era 36,00 inteira e 18,00 para estudantes e idosos. Fabinho já tinha ido, então entrei eu e meus pais para ver o mundo em uma projeção de 14x menor. Achei bem bacana. Depois fomos no Lago Negro, que fica bem pertinho e tem alguns passeios para fazer no lago. A gente passa, hehe. Só caminhamos, sentamos, tomamos um sorvete e fizemos um lanche.

Pegamos o carro e passamos no Le Jardin, parque de Lavanda, mas que tem flores e plantas de tudo quando é variedade. O lugar é aberto ao público e bem tranquilo. Ficamos um tempinho e depois voltamos para nossa casa temporária para sairmos para jantar. Tomamos uma sopa na mesma padaria em que tomamos café da manhã e fomos em busca de comer algum chocolate famosinho de Gramado.

Gramado tem lugares bem caros para comer. Na verdade quem é de São Paulo e come com frequência fora não estranhe tanto. Caso você programe a viagem com antecedência, vale olhar sites de grupons para provar os fondues e restaurantes mais refinados. Nós estávamos mais para curtir um tempo juntos, então comemos em lugares bem simples 🙂

Espero que gostem do vlog!

VÍDEOS

> #SemanaNNV – Janeiro 2018

05/02/2018

Janeiro foi um mês que durou. Começando voando e estacionou. No início estávamos de férias, contamos nosso plano de casar para nossos pais, correr com meu cunhado, perdemos a hora do longão e cozinhamos juntos. Bebemos vinho sentados no quintal, visitamos fazendas para casar, sentimos saudade de Lucy e Ringo e cuidamos por alguns dias do Ryan, nosso passarinho vira lata, que esperamos que tenha aprendido a voar. Observamos, cuidamos, nos comovemos e vemos ele tentando bater suas asinhas em vão – sem impulso e sem se lançar a gente não vai Ryan. Na teoria é tão fácil.

A segunda semana foi densa. Confesso que queríamos ter ficado mais um tempo por lá. Teríamos organizado trabalho, aguentado a saudade e atrasado coisas na casa, mas só a gente sabe como precisávamos nos esvaziar. Deitamos com Mia no sofá, fizemos um carrinho de vaso, cantamos parabéns pro meu sogro e retomamos a ler alguns emails. Era hora de matar quem estava nos maltratando: a danada saudade.

Em casa, a vida continuava a mesma. Quase a mesma. Vazamento no vizinho que estragou um rodapé, as corridas estão sofridas, nossa melhora amiga temporariamente morando com a gente e fizemos a visita de alguns lugares para celebrarmos o amor por aqui. Muitos planos e a cabeça ainda bagunçada tentando entender 2018. Parece quase um relacionamento novo. Ainda estamos ajustando a frequência. O sofá está pequeno pra nós (a preguiça do Ringo se multiplica a cada ano), os dias estão mais nublados para dormir se bem feliz no edredom até, encontramos muitos amigos e a inscrição para a próxima maratona foi realizada, socorro.

Janeiro durou e nos deu tempo para transformar muita coisa: dentro, aqui e por fora. Mas ainda estamos nos entendendo. Ainda precisamos nos equalizar. Que bom que tem fevereiro.

Reuni a #SemanaNNV que postava no instagram aqui no blog. Muita gente comentava que perdia pois não usava lá, então este ano vou colocar por aqui todo final do mês.
Espero que gostem 🙂

Fotografia, VÍDEOS

> #Hellocidades: Reconecte-se com a sua cidade!

19/12/2017

Foi São Paulo que conectou a gente em janeiro de 2010 e, desde então, somamos histórias e boas lembranças pelas ruas de diversos cantos aqui.

A motorola nos convidou para registrar tudo isso! O que nos move, inspira e gostamos do que a nossa cidade pode nos oferecer. Para isso vamos voltar há quase 8 anos atrás na Rua Bela Cintra. Na época a Funhouse era um dos meus lugares preferidos para curtir música boa e ainda conversar pessoas super legais. Não é a toa que nós nos conhecemos lá 🙂

O que mais gostamos da região da Augusta é o movimento, trabalhos artísticos independentes, brechós e sebos. Neste mesmo dia passamos para conhecer o Sebo Bela cintra que reúne livros, enciclopédias, vinis e quadrinhos em um espaço super bacana e de fácil acesso. Descendo a rua Augusta, caminhando um pouco, chegamos no Brechó Frou frou vintage shop, outro lugar incrível e que tem um acervo lindo com peças variadas, grifes, designers e achados antigos.

A nossa história continuou em Pinheiros/Vila Madalena, outro bairro em São Paulo inspirador e com muitos lugares para passear. Na época, Fábio morava na Rua Mateus Grou, lugar movimentado pelos bares e restaurantes, mas ao mesmo tempo tranquilo, com pessoas caminhando e passeando com cachorro de dia e a noite. Neste dia passamos para conhecer o KOF, um café lindo e agradável para uma pequena pausa de manhã ou a tarde. Essa região também é ótima para fazer tudo caminhando. Passamos na Livraria da Vila, Galeria Imã e Praça do Pôr do Sol. Ah! A dica é caminhar com o seu aparelho em mãos porque a Vila tem muitos espaços lindos para render boas fotos 🙂

O hellocidades é um convite para que a gente enxergue aos nosso redor e se reconecte com a vida real, usando o aparelho como facilitador nos nossos dias. Estes e muitos outros lugares você poderá encontrar no site da hellomoto, um guia para conhecer e se aventurar por muitas cidades do Brasil com lugares inusitados.

Todas essas fotos foram feitas com o motoX4 .A qualidade das fotos e opções para fotografar é demais. É possível usar a câmera no modo profissional, efeitos animados, panorama, destaque de cor, lente angular e modo profundidade – que deixa suas fotos com aquele efeito desfocado lindo. Vou colocar abaixo algumas fotos que gostei muito e tirei logo quando o motoX4 chegou.

Não esquece de usar a usar a hashtag #hellocidades no Instagram, toda quinta o pessoal da @motorolabr seleciona de todo Brasil imagens lindas para aparecer no Stories!

Endereços:
Sebo bela cintra: R. Bela Cintra, 692 | Brechó frou frou: R. Augusta, 725 |
KOF: R. Artur de Azevedo, 1317 | Livraria da Vila: Fradique Coutinho, 915 |
Imã galeria:  R. Fradique Coutinho, 1239

Por aí, VÍDEOS

> #NNVVIAJA: SP até Minas –dia 5

13/10/2017

No nosso quinto dia chegamos em Ouro Preto. Pegamos uma estrada com muitas curvas e com um pouco menos de iluminação e sinalização, o que nos deixou com atenção redobrada, por isso parei de registrar com vocês. Enjoaaaamos que foi uma beleza no carro! ahahaha. Se encher de comida o dia todo e pegar um caminho com curvas não é uma combinação esperta, né amigos? 😛 Mas enfim. Em Ouro Preto ficamos na Pousada Toledo um lugar SUPER charmoso e agradável. Toda a decoração é colonial e dá vontade de abraçar as paredes de tão gracinha.

No dia seguinte tomamos café da manhã na Pousada e partimos para conhecer um pouquinho do lugar. Logo descendo a rua chegamos no Museu da Inconfidência, que é um super passeio com duração de aproximadamente 1 hora/1hora e meia. Logo ao lado fica a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, mas estava fechada para o horário de almoço quando chegamos. Logo em frente a fica o Teatro Ouro Preto (Museu do Oratório), mas deixamos para ver no final do passeio junto com a igreja.

Descemos e descemos até chegar na Igreja Nossa Senhora do Pilar, que tem uma vila muito charmosa cheia de artesanato, música, lugar para fotografar usando roupas antigas (sim, Fabinho não quis mesmo tirar foto comigo lá 🙁 hahahah) e relíquias. Depois caminhamos em direção até a Igreja do Rosário e acabamos almoçando no Hotel Senhora do rosário. O restaurante tem uma entrada super fofa, entramos, olhamos o preço do cardápio, achamos ok e depois que percebemos que fazia parte de um hotel.

Saímos e começamos a retornar para o ponto inicial do passeio. Mais bacana de viajar é que cada rua é uma novidade e, neste ponto, podemos dizer que rodamos bastante por lá. Já em frente ao Museu da inconfidência, fomos na Chocolates Ouro Preto, um lugar que muita gente recomendou e pedimos alguns bombons. Voltamos para a Igreja do Carmo e depois entramos no Museu do oratório. A entrada é paga, algo que fira em torno de 5 ou 10 reais, assim como o valor para a entrada nas igrejas.

Terminamos a noite no Restaurante O Passo, jantando em família e lutando bravamente para voltar para a pousada depois de todo esse dia pra lá e pra cá.

VEJA O VLOG DESTE DIA

Por aí, VÍDEOS

> #NNVVIAJA: SP até Minas –dia 4

06/10/2017

No nosso quarto dia de viagem fomos em direção a São João del Rei um município do Sudoeste de MG. Foi um caminho lindo, como todos e com um pouquinho menos de curvas tão acentuadas, hahaha. Pegamos um lindo por do sol e chegamos no início da noite. Ficamos no Solara Hotel que é muito conhecido. Justo, né? Ele é lindo e uma gracinha! Sério, não tem como não se apaixonar pelas cores e decoração dos ambientes. Foi tempo de esticar um pouco as pernas, tomar um banho, jantar e cair na cama. Caminhamos e chegamos em uma região com alguns restaurantes e gostamos muito do Dedo de Moça, pois tinham opções bem diversificadas, como até mesmo 2 pratos exclusivos vegetariano/vegano. Há. Foi uma noite em família bem gostosa 🙂

Dia seguinte acordamos bem devagar, fizemos o checkout e fomos passear no centro histórico. No hotel mesmo conseguimos um mapa bem bacana de toda a região. No centro é tudo bem perto uma coisa da outra e as subidas não são tão castigadas (acredite, em ouro preto ficará ‘pior’). Cada canto você encontra um ateliê, lojas de lembranças, relíquias e um circuito de igrejas que você precisará de um dia todo ou fazer um pequena seleção, como nós fizemos. Acabamos parando na Taberna d’Omar, lugar onde o pessoal do hotel nos recomendou para jantar mas já estava fechado na noite anterior. Devo dizer que comi um dos melhores cookies da vida lá e meu sogro apaixonou no pão de queijo! Uma ótima parada para o café da manhã ou uma pausa no passeio. Passamos pelo teatro, igreja do carmo, igreja de santo antônio e a rua das casas tortas.

Nossa ideia era sair de lá para almoçar em Tiradentes, mas antes paramos na Sorveteria do Amado que muuuita gente recomendou. É um cantinho super querido e familiar, com sorvetes caseiros e o preço super gente como a gente. Por volta da 13:30 partimos e o caminho foi super rápido. Chegamos e escolhemos um self-service, assim cada um poderia escolher o que queria e fomos passear. Tiradentes é um município do estados de Minas gerais que reúne um forte movimento artístico, artesanal e com a segunda maior igreja em ouro do Brasil. As ruas de paralelepípedo, cores, loja de doces locais e restaurantes mineiras são incríveis. Caminhamos por meio de tudo e seguimos em direção a Igreja de santo antônio. Os pais do Fabinho entraram para ver, nós ficamos ali do lado de fora observando toda aquela imensidão verde. Descemos e continuamos a viagem rumo à Ouro Preto. Dessa vez estava mais perto 🙂

VEJA O VLOG DESTE DIA

Por aí, VÍDEOS

> #NNVVIAJA: SP até Minas –dia 3

02/10/2017

No nosso terceiro dia de viagem saímos de Itajubá e seguimos em direção a Maria da fé. O caminho da viagem é lindo: verde para todo lado e demos a sorte de um céu azul de pintura em todos os dias com um ventinho gelado no final do dia. O que deixou a viagem toda ainda mais gostosa! Tudo é bem pertinho, então não dá tempo de cansar.

Lá descobrimos mais um pouquinho da família do meu sogro e depois resolvemos almoçar por ali mesmo. Restaurante com comida caseira, simples e com preço justo. Comemos super bem. Saímos de lá em direção a São Lourenço, uma cidade bem turística e com diversos pontos para passeio. Na verdade, paramos para todos irem ao banheiros e acabamos ficando por alguns minutinhos no centro.

Seguimos viagem, mas aí é história para outro dia… 🙂

VEJA O VLOG DESTE DIA

Por aí, VÍDEOS

> #NNVVIAJA: SP até Minas –Dia 2

20/09/2017

Nosso dia 2 começou cedo, aproveitando para fazer uma corridinha no Banhado, uma calçadão bem famoso em São José. Vimos um sol mágico, com um luz dourada linda. Foi incrível! Tomamos café no hotel e partimos em direção a Monteiro Lobato.

  • PRIMEIRA PARADA: MONTEIRO LOBATO

Como comentei com vocês no dia 1 da viagem, nós estávamos total pela família e momentos juntos. Não pensamos em pesquisar muito sobre os lugares. Mas vale contar que o município de Monteiro Lobato foi fundado em 1880 por tropeiros e imigrantes italianos. O escritor José Bento Monteiro Lobato contava sobre o contato com a natureza que aconteceu na Fazenda São José do Buquira, hoje conhecido como Sítio do Picapau Amarelo. Ele permaneceu de 1911 a 1917 
almoço do compadre. Fez parte da minha infância. Ficamos pouco tempo só para esticar as pernas, tomar uma água, ver o centro e partimos para almoçar no restaurante Do Compadre. Vale dizer que se um mineiro diz que 1 prato serve para 2 pessoas, na verdade ele serve para 4! hahaha sério, é muita comida!

  • SEGUNDA PARADA: BRASÓPOLIS

Em Brasópolis passamos para entregar uma lembrança de família do meu sogro. Curtimos a praça, tomamos sorvete de massa e sentamos por lá. Depois seguimos mais um pouco a viagem em direção a um lugar turístico e que muita gente não vê a hora de chegar na viagem: pé de moleque, hahahah.

  • TERCEIRA PARADA: PIRANGUINHO PÉ DE MOLEQUE DA BARRACA VERMELHA

Fomos a viagem toda seguindo o carro do meu sogro, quando vimos eles encostaram em uma parte da estrada, onde tinha mais uma fila de carros: O que aconteceu? Quando entendi, nos lembramos que um tempo atrás paramos naquela barraca, mas ela era muito mais simples. Desta vez estava quase um shopping, hahaha. Eu estava muito cheia, por isso nem comi nada naquela hora, mas dizem que o pé de moleque da barraca vermelha é o mais tradicional, produzido desde 1936. Comprei uma caixa para os meus pais e seguimos viagem com Fábio e Fernando comendo todos os tipos de doces com amendoim que você pode imaginar. Ah! o preço é super justo 🙂

  • QUARTA PARADA: ITAJUBÁ

Mais um tempinho depois paramos em Itajubá, um município de Minas com 90 mil habitantes. Ficamos no Hotel bramig, que era bem espaçoso, simples e confortável. Além de ter um banheiro grande para um único detalhe que tivemos na viagem, hahahah e vocês verão no próximo vlog 😉

Esse foi o nosso segundo dia de viagem! O clima estava super gostoso e pudermos rir muito em família. Nosso maior propósito 🙂

PARA VER MAIS DESTE DIA ASSISTA NOSSO VLOG