Categoria

Sustentabilidade

Sustentabilidade, Tenho, Indico ou preciso

> Opções de Absorventes reutilizáveis

29/01/2018

Cada vez mais escutamos sobre os impactos que nosso consumo e a grande produção de lixo vem causando ao meio ambiente. Muito deles a gente nem imagina! Estima-se que desde que uma mulher começa o período menstrual até a menopausa, gaste em torno de 15 mil absorventes, média de 180kg de lixo. Tente imaginar a quantidade de lixo que não é biodegradável que deixaremos no mundo por anos e gerações e gerações. Pois é. Assim como as fraldas reutilizáveis para bebês, muitas outras opções de absorventes reutilizáveis estão sendo divulgadas para a mulherada experimentar e decidir qual se sente mais confortável para os diferentes momentos e atividades do dia.

O que mais tem sido divulgado é o copinho ou coletor menstrual. Existem vários modelos no mercado, por isso é importante ler e conhecer para entender um pouco sobre qual será o melhor para você. Já tive amigas que compraram um modelo que não funcionou bem e acabaram repassando, então caso aconteça com você, não se preocupe: tenta de novo! Eu gostei, mas ainda não virou algo habitual todo o processo. Por isso vou testando novas formas de dobrar e de me entender com ele.

comprei meu coletor aqui.

Uma opção que é um pouco mais próxima para quem usou absorvente comum a vida toda é o absorvente reutilizável. Eu confesso que fiquei chocada com a tecnologia, pois não botei fé nenhuma que realmente era bom quando ouvi falar. O absorvente reutilizável não deixa odor, por aqui não vazou e a textura do tecido na pele é milhões de vezes mais agradável. O que me fez concluir no primeiro dia e dizer pro Fábio: nossos filhos definitivamente usarão fraldas de tecido. É MUITO mais confortável, macio, antibactérias e a pele respira muito melhor. Para saber mais sobre a tecnologia, como limpar e usar, você pode ler aqui. Também foi neste site que comprei.

Demorei para escrever para vocês, pois gosto de dar um pouco de chance para as coisas. Fiquei 3 ciclos com eles e, em um deles, estava viajando e ainda assim foi prático. O modelo de plástico é mil vezes mais prático? sim, mas passei a ignorar que ele existe e focar no que posso contribuir para a natureza.

Comprei um modelo noturno, normal e um que eu pensei que fosse normal mas é pequeno, para uso diário ou no início/fim do ciclo. Único detalhe é que não percebi que o forro era branco e o tecido na cor escura é um pouco mais discreto e não dará a sensação de manchado. Acredito que agora só comprarei do noturno – sou daquelas que não quer correr risco nenhum. A lavagem na máquina é simples e é fácil de habituar na rotina.

Esta outra opção de absorventes reutilizáveis eu ainda quero comprar! Mas recebi TANTAS mensagens de meninas que adoraram que resolvi já comentar aqui com vocês também. A calcinha com absorvente da pantys além de ser outra opção ecológica é LINDA. No geral, eu sinto muita cólica, por isso acho que comprarei a de cintura alta pois fica muito confortável. Elas também são dividas por fluxo normal, moderado e intenso e você pode escolher qual preferir. Assim como no caso do absorvente, você pode levar um saquinho para fazer a troca e quando puder fazer a higienização.

Muito feliz que cada vez temos mais opções para usar e nos sentirmos confortáveis e mais em paz com o meio ambiente. Acredito que vale cada uma usar e testar o que for mais natural e próximo da rotina. Além de claro, fazer um bem-bolado com eles né? Sai usando o coletor, mas leva um absorvente de pano ou a calcinha para se sentir segura. Ou sai com a calcinha e leva o absorvente de pano para caso dê algum problema.

Opções a gente tem e podemos ir aos poucos nos adequando 🙂 Legal né? Fico feliz.

Ô beleza!, Sustentabilidade

> Adorei: Linha Maria Natureza

22/01/2018

Eu confesso que achei meio sem querer estes produtos, mas que feliz coincidência migas? sei nem dizer!

Eu estava procurando um outro produto – conto para vocês em outro post – e achei este combo de shampoo, condicionador e máscara concentrada. Eu queria muito comprar um shampoo sem sal, então resolvi restar e dar uma chance, afinal o preço estava bacana. Afinal, a gente sabe que leite de coco é bem bacana para nutrir e hidratar a pele e cabelo. O outro componente é o óleo de monoi, um hidratante potente de flores de Tiaré rico em nutrientes.

Esse combo é da Salon Line, que lançou uma linha chamada Maria natureza, onde todos os produtos são 100% veganos, não realizam testes em animais, livre de sal, sulfato, parafinas, parabenos, óleos minerais, petrolatos e conservantes. O cheiro? gente, é INCRÍVEL. Fábio e eu ficamos agarrados no meu cabelo cheirando, hahaha. Você também encontra o combo na versão de chá de hibisco e jasmin, que deve ter um cheirinho mais floral.

Percebi algumas mudanças no meu cabelo com relação ao frizz pois ele diminuiu muito. A textura do cabelo também é outra e, pode ser coincidência, mas ele anda crescendo – ainda mais se é que é possível – do que o normal.

Fiquei bem satisfeita e também contente por estar cada vez mais presente marcas mais naturais e buscando uma produção livre de crueldade.

Valeu a pena ter dado uma chance 🙂

Comprei aqui: Combo Maria Natureza.

Ô beleza!, Sustentabilidade

> Slow Fashion: para desacelerar e consumir com consciência

15/01/2018

Tenho me esforçado bastante para compartilhar com vocês sempre uma combinação de peças ou outra que tenho usado no dia a dia e curtido bastante. Não é de hoje que tento sempre manter um armário com roupas que eu goste e me façam bem, buscando pensar no valor de cada peça e também em usá-las ao máximo.

Um conceito que vem sendo cada vez mais comentado e vivenciado é o Slow Fashion, uma alternativa mais sustentável de pensar na moda. O termo é foi usado em 2004 pela escritora de moda Angela Murrills e, desde então, vem ganhando cada vez mais força. Diferente do fast fashion que é a produção em massa de roupas com apelo que gera dependência ao consumidor, o slow fashion busca roupas com menos impactos ambientais, mão de obra valorizada e a boa qualidade das peças.

Por isso o slow fashion valoriza também produtores pequenos e peças artesanais, pela durabilidade e credibilidade de saber quem a produziu e em que condições foram feitas. Muitos possuem produções de moda atemporais, justamente para que as roupas durem por anos, gerando muito menos lixo no mundo. Outra forma é reciclar as peças repassando, revendendo ou doando.

Muitas lojas trabalham com preços um pouco mais altos, justamente pelo custo de mão de obra ser valorizado e pela durabilidade das roupas. Acredito que podemos encontrar um meio termo, buscar peças chaves, consumir com mais consciência looks que sejam bem aproveitados na nossa vida, estilo e encontrar o equilíbrio de cada um. Busco sempre pensar muito no que realmente preciso, para diminuir a grande produção das lojas sem necessidade, independente das marcas.

Próximo post compartilho algumas marcas com essa filosofia e que eu adoro 🙂