Categoria

Pedaços+Momentos

Pedaços+Momentos

> Pedacos + Momentos: Mesma coisa de sempre só que diferente

04/04/2017

Nunca escondi de vocês como a nossa vida é normal e muitas das vezes não tem nada de diferente ou “demais”. Seguimos com o que temos e fazendo o que precisa ser feito no dia, com algumas firulas de felicidade e doses de amor – já sabem quem são os maiores responsáveis por isso, né? Então. Apesar de valorizarmos muito esses momentos juntos, ultimamente até que temos muitas coisas diferentes para contar.

Uma delas é que finalmente a pós deste ser barbudo está chegando ao fim e agora é fase dele ler, ler, ler e ler. Depois será escrever, escrever, escrever e escrever. É engraçado pensar que ele me conheceu um pouco depois que sai do colégio, trabalhando em uma empresa de social, me viu entrar na faculdade, me formar e transformar de área. E eu acompanhei muitos dos processos dele. Finalmente essa fase está chegando ao fim.


Aqui em SP está um clima delícia. Finalmente chegou a minha estação preferida para bebericar um bom vinho. Nesse link do vinho site, você pode conferir uma lista com diferentes opções de vinhos bons e baratos. Acho muito bacana para testar novos sabores.

Quem me segue nos instagram viu que fui com a família toda para a Villa Ártemis, um cantinho especial com pessoas lindas de coração. Sempre renovo minha fé e esperança no mundo quando vamos pra lá.


Também compramos uma go pro para nós, para servir como mais uma opção de câmera nos nossos vlogs. Espero que gostem do resultado que faremos com carinho 🙂

Estamos ajustando os últimos detalhes da viagem. Finalmente! Eu AMO planejar roteiros de viagem, Fabinho já é mais de boa e do tipo aventureiro, haha. Então, eu piro montando mapas, opções e tudo o mais. Não vejo a hora de compartilhar tudo com vocês 🙂

Agora estamos na última semana para a maratona. É engraçado pensar que ficamos tanto tempo nos preparando para isso. É engraçado não, é emocionante. Foi um processo “doloroso” e cansativo, mas que tenho certeza que precisei passar por algum motivo, não só pelo fator esportivo. Semana que vem contarei finalmente para vocês do dia!

Antigamente eu acharia ruim as coisas serem rotineiras, hoje eu acho normal. Aprendemos a enxergar graça em cada detalhe do dia que pode deixar tudo mais especial, apenas por estarmos vivos e com pessoas de bom coração.

Agradeço.

AdoCão, Pedaços+Momentos

> Nosso Porto Seguro

20/03/2017

É engraçado… Parece que quanto mais corrida a vida está aqui em casa, mais tempo tentamos arranjar para ficar perto deles.

Acordo, abro a porta do quarto e sentados estão dois rabinhos felizes me esperando. O despertador na maioria dos dias não toca, mas eles parecem adivinhar a hora que vou levantar. Me acompanham pela escada até a cafeteira. Abro a porta para eles saírem feito doidos no quintal. Sento no escritório e no chão, está um ou outro, ou os dois. Depende. Eles se revezam ou querem mesmo é ficar perto um do outro.

Entre a hora de aquecer o almoço, estamos com eles. Abraça um, abraça o outro e troca. Rimos de uma brincadeira, trejeito, preguiça, mania, acerola nas patas e brigamos para esperarem fora enquanto passamos uma vassoura para tirar os pêlos do chão da sala. Começa a esfriar um pouco e já é motivo para deitarmos o sábado no sofá, fazer alguma receita com abóbora e a desculpa para uma taça de vinho sem motivos especiais.

 

Especial é uma palavra complicada, pois ligamos sua definição automaticamente com algo extraordinário, mas a rotina, nem sempre é. Ou melhor. Viver é extraordinário. Isso implica diretamente em dias em que seguimos o fluxo do que precisa ser feito. São dias assim que pensamos o quanto somos abençoados por chegar em casa e ter um cantinho para esticar as pernas, um chuveiro quentinho e alguma história do trabalho ou de um amigo pra contar. Cada dia é um dia em que precisamos agradecer por viver. Esse é a melhor razão para brindar de segunda a domingo.

Grande parte disso é culpa deles, é claro, Lucy e Ringo. Responsáveis por nos mostrar que não precisamos de muito, não devemos nos importar tanto, não temos que ter tudo sempre perfeito e impecável, quando o que mais importa é saber que temos onde aliviar a vida e aquecer o coração. Um colo de mãe, conversa com pai, café com um amigo, dividir um sofá com 4 na casa. Um porto seguro: dentro e fora de nós.

Pedaços+Momentos

> Pedaços + Momentos: Alguns medos e muitas pequenas coisas

06/02/2017

Fevereiro: Ta aí um mês em que eu não esperava lá muita coisa dele. Apesar de ser o mês do dia em que nasceu o cara que mais amo e admiro no mundo, é uma época em que desafogamos aquela animação de final de ano e colocamos os pés no chão. Na verdade, comecei o ano esperando pouco de tudo. Comecei querendo fazer, fazer e fazer tudo que não consegui em outros anos porque “não tinha apoio, tempo, medo, condições, jeito“. Eu vou fazer. Então, fevereiro me alcançou.Muita coisa aconteceu apenas nessas semanas e é engraçado pensar nisso. Vi minhas amigas e matei um pingo da saudade, minha sogra virá nos visitar no carnaval, temos planos de viagem em mente. Semana passada, postei dois videos no canal e recebi uma resposta linda de tanta gente! Percebi que temos aqui uma grande família de pessoas que desejam contribuir, rir, aprender, dividir e buscar as coisas mais leves da vida. Já sabia disso, mas fiquei emocionada com a proporção e como pensamos da mesma forma. Sabe aquele amigo tão íntimo que você não precisa ficar se explicando mil vezes para ser bem interpretado? É isso. E isso que faz ser tão gostoso.

Sexta-feira briguei com meus medos e fui na minha primeira aula de natação. Acreditei que nadei 600m? Não acreditei. Fui até no fundo, olhei pra baixo, engoli agua, não surtei. Corri no mesmo dia pela manhã. Foi mágico. Também fiz kibe de abóbora que ficou delícia! Só trigo de kibe, temperos e abóbora cozida hahahah

Sábado ficamos com meus pais, o carro quebrou, decidimos vender. Domingo acordamos 5 da manhã para começar o longo de 28km. Foi surreal. Me diverti, sofri, emocionei, terminei bem. Tão bem!

Falei pro Fabinho que esta foi uma das melhores semanas pra mim. Ele riu. Não tive lá motivos que um pessoa olharia e pensaria isso, mas foi uma semana especial. Foi medo, dores, o desconhecido, os planos e muita vontade de continuar com este cantinho.

Fevereiro já me ensinou que a gente pode se renovar sem esperar um mês ou dia pra isso. Basta cuidar das pequenas coisas. “As grandes se resolveram sozinhas”.

Pedaços+Momentos

> Playlist: Domingo de boas

04/07/2016

Domingo é um dia especial, simplesmente por ser domingo. Já tivemos muitos domingos na terça, quinta ou sexta- feira. Não pelo fato de não fazer nada, mas aquele clima, aquele ar de que tudo amanhã vai recomeçar e esta é a nossa chance. Domingo é um estado de espírito. Quando a gratidão de estar vivo basta e a felicidade de ter quem se ama por perto quase explode do peito, mas de forma leve e serena. Foi neste clima que estávamos ontem, depois de alguns dias correndo em casa, conseguimos resolver pendências e sentar, curtir amigos, petiscos, cuidar das plantas e um do outro.

Para ouvir a playlist jazzy do Barba é só clicar aqui.
Ou ir até o final do post para apertar o play e  curtir 🙂

IMG_0136-27 IMG_0137-28 IMG_0138-29 IMG_0142-33 IMG_0146-35 IMG_0150-37 IMG_0157-39É essa playlist que embala nossas noites, manhãs e tardes tranquilas. Quase um abraço seguido de uma risada. Domingo foi dia de pão caseiro, guacamole, cachorrada em casa, costela de 6 horas do Barba para os amigos e soninho no sol. Espero que gostem 🙂

Fotografia, Pedaços+Momentos

> Pedaços+Momentos: Tudo Cinza

20/06/2016

Os dias em SP estão mais cinzas que o comum. Confesso que eu adoro este clima, apesar da bagunça que ficamos aqui em casa com a dinâmica de Lucy e Ringo. O quintal molhado é quase como um sinal para eles de que ficarão mais fechados que o normal – coisa que eles não são muito fãs. Quem é? fala sério. O chão fica carimbado de patinhas marrons com um toque avermelhado das acerolas, os vidros embaçados e as roupas difíceis de secar. Barba se fecha no seu universo de poucos metros quadrados com as melodias mais altas que quase não se misturam com os pingos do quintal. O frio aumenta e não deixar nossos pimpolhos entediados é uma tarefa difícil.

IMG_5778-2 IMG_5793-9Lucy fica indignada e tenta a todo pano fugir por qualquer fresta. A danada até descobriu como abrir a porta com as patas. Ringo aproveita para curtir a desculpa de ter que se movimentar pouco. Ele não liga, não se culpa.

IMG_5784-4 IMG_5785-5 IMG_5788-7IMG_5777-1 IMG_5789-8 IMG_5787-6Eu, aproveito para analisar tudo. Eles, eu, nós, a casa. Tudo mais complicado e pouco organizado, um convite para respirar fundo e relevar. Acreditem ou não, estou aprendendo! Já estamos em junho e muita coisa mudou por aqui, quase nada por fora, e uma revolução por dentro.

IMG_5782-3

Isso que ainda não chegou o inverno e os dias estão bem acinzentados por aqui. Engana- se quem pode achar que isso é ruim – cinza é uma das nossas cores preferidas. “A beleza esta nos olhos de quem vê” é uma frase cada vez mais real pra mim.

Como está por aí? 🙂

Fotografia, Pedaços+Momentos

>Pedaços+Momentos: Um pouco de solidão

25/04/2016

A gente fica bastante tempo sozinho aqui – só que não. Quando o conheci, já sabia: vamos gostar dessa ideia de ser companheiros. Ficamos pouco tempo longe de presença, embora no dia a dia, eu tenha meu mundo e ele o dele. É diferente. Sempre gostei de estar só. Fazer minhas coisas quietinhas, pensar meus pensamentos mais complexos sem conclusões, beber um café devagar, deixar o restinho na caneca. Fechar os olhos no sol e criar pequenos projetos para desafiar minha capacidade de cuidado em mil tentativas para dar certo. Dessa vez, não foi muito diferente. 6 dias que ele ficou fora, troquei as lâmpadas pifadas, fiz um tapete, arrumei os vasos, testei cinco receitas, fiz iogurte caseiro, comecei a fazer um pufe, curti minha companhia – e senti a saudade da dele.

IMG_3934-11Lucy perde um pouco o chão. Nas primeiras horas ela passa tentando parecer como se tudo estivesse tranquilo, sem nada acontecer. Apaga a luz, hora de dormir e ela estranha. Dia seguinte, parece que não faz sentido. É engraçado, mas dá um pingo de dó. Saudade é uma coisa que a gente não pode fazer nada. Só seguir e no final do dia esperar.IMG_3919-2IMG_3930-9IMG_3927-6Ringo permanece no seu mundinho Lucy. Se ela esta por aí, tá tudo bem. Choraminga nos primeiros 10 minutos e passa. Ele releva. Ou sabe que vai voltar e não tem nada que se possa fazer até lá.IMG_3924-5IMG_3923-4 IMG_3922-3Os cachorros seguem nosso ritmo. Eu falo baixo, ele alto – então, a casa fica mais quieta. Eu sou mais introspectiva e ele interage com tudo ao redor. Eu vivo o plano do dia a dia e ele dá chance para que uma brincadeira com Lucy e Ringo o surpreenda depois do almoço e mude tudo. Sozinha sinto que tenho tudo sob controle: os pêlos varridos do chão, a louça lavada na hora, a comida planejada na geladeira, sem nada fora do lugar. Com ele, aprendo como é bom também deixar a vida nos levar. Além ou por aqui, tanto faz. Que bom que a gente se trombou na vida para aprender a se equilibrar – juntos ou menos juntos. Afinal, juntos, de alguma forma, a gente sempre tá.

Pedaços+Momentos

> Pedaços + Momentos: Final de 2015

21/12/2015

Por aqui as coisas andam um pouco mais corridas e ao mesmo tempo mais calmas que o normal. Consegui depois de muitas madrugadas e manhãs voando adiantar trabalho e manter tudo em ordem pelos 10 dias que terei de férias. Nessas horas, sinto saudades de uma carteira assinada, fechar a porta do escritório e feliz ano novo. Nosso trabalho nos persegue 24 horas: Ainda bem que o amamos. Aqui em casa, o tempo parece que nos respeita e para – literalmente. Olha o nosso calendário. O tempo voou, tanto que mal conseguimos arrancar as páginas. Ao menos, conseguir parar e fazer exames médicos, tomei um belo susto e depois descobri que estava tudo bem. Mudamos um pouco nossa parede, mas ainda precisamos pregar muitos quadros pela casa da Parederia. Quem acompanhou o meu drama com o manjericão pelo snapchat, agora ele está grande, forte e sem bichos. Não fiz nada, acredito que foi algo da natureza mesmo. Assim como as pragas vieram, um dia, foram embora. E tudo ficou bem. A vida tem dessas, né? Lucy anda mais na dela e sentindo falta do Barbinha que está com alguns trabalhos fora. Ringo, em compensação, nunca me deixa. Sinto que, de alguma forma, todos nós estamos nos reciclando e nos preparando para passar o ano mais leves possíveis. A única coisa certa é que não vemos a hora de dar check em todas pendências e ficarmos amassados no nosso velho sofá. Se eu posso desejar algo para 2016 é isso: Sofá cheio para o coração transbordar. O resto a gente cria asas, voa e corre atrás.

IMG_1742-1 IMG_1740-1 IMG_1741-1 IMG_1698-1 IMG_1715-1 IMG_1704-1