Categoria

Ler & Ver

Ler & Ver

> 4 Livros sobre corrida que você precisa ler!

14/08/2017

Sempre me perguntam que livro estou lendo por aqui. Confesso que não sou das que sempre está lendo livros novos, mas releio muitas vezes os meus queridinhos. Até comentei um pouco disso neste vídeo no canal há um bom tempinho atrás.

Ultimamente a corrida invadiu até mesmo a minha estante e eu não poderia deixar de compartilhar essa dose de energia e vida – até mesmo para quem não corre com 4 livros sobre corrida que você precisa ler. Então, vamos falar sobre corrida e superação?

  • Correr – Drauzio Varella

Quando começamos a correr a primeira história que me chamou atenção foi a de Drauzio Varella. Lembro que uma amiga me falava que o Drau era maratonista. “HÃ? COMO ASSIM?” foi a minha primeira reação, então quando descobri que ele começou aos 50 anos, minha admiração, que já era imensa, ficou ainda maior. Eu estava atrás do livro dele e não encontrava de nenhuma livraria perto de casa e íamos viajar para os pais do Fábio no dia seguinte. Quando chegamos lá, meu cunhado tinha comprado o livro e ele chegaria ainda no tempo que estaríamos lá. Li o livro em 1 dia e meio e precisei fotografar as últimas 4 páginas para ler no carro e voltar para SP. Mas não poderia deixar para depois! O livro é contagiante e muito leve de ler. Apesar de ser da área da medicina, os relatos também são bem pessoais de como aconteceu essa jornada. Já contei melhor sobre este livro aqui, mas não poderia deixá-lo de fora desta lista.

  • Do Que Eu Falo Quando Eu Falo de Corrida

O livro conta a história de Haruki Murakami que nos anos 80 decidiu vender o seu bar de jazz para se dedicar a escrever. Neste mesmo período começou a incluir corridas na sua rotina para manter a forma e acabou encontrando uma grande paixão. Um ano depois  ele completou o trajeto entre Atenas e a cidade de Maratona, na Grécia e pegou amor pelas longas distâncias. Hoje ele é um triatleta e seu livro foi traduzido em muitas línguas. É um livro para apaixonados pela vida e por correr. Ou para quem deseja se inspirar para cada um deles.

  • Eu amo Correr

Este livro é sobre muitas histórias de pessoas diferentes envolvendo a corrida. Apaixonados pelo mesmo esporte, mas com motivações bem distintas. Com fotos e relatos pessoas, o livro mostra a experiência de cada corredor que, de alguma forma, encontrou na corrida uma forma de ganhar mais qualidade de vida e limpar a mente dos problemas do dia a dia e até mesmo lutar por outras causas e fazer o bem. Você verá relatos de pessoas que venceram o câncer e outras doençãs, uma pessoa faz camisetas com fotos de crianças perdidas para ajudar a “divulgar” em suas longas corridas, mulheres que começaram a correr para ir ao trabalho e economizar a condução. É incrível!  A leitura é rápida e abro aleatoriamente para ler. A  parte mais legal é que parte da renda é revertida para projetos sociais ligados ao esporte.

  • Nascidos para Correr

Foi no aniversário deste ano que Fabinho ganhou este livro de uma amiga nossa. O título me deixou curiosa e fiquei ainda mais quando soube que a proposta era sugerir uma corrida mais minimalista e isso significava correr descalço. Sim, sem o tênis X ou Y master ultras blaster de amortecimento. “Mas e os joelhos? pé? e as articulações?”. Pois é, são em 200 e tantas páginas que o autor conta sua história com a corrida e sobre a tribo dos Tarahumaras, os “ancestrais da corrida”, como gostam de chamar. Eles vivem em um terreno totalmente irregular e montanhoso no México e correm muitos quilômetros todos os dias como estilo de vida. O livro é incrível e super inspirador. O autor aborda temas como nutrição, puxando muito para o lado vegetariano, pois grande parte dos corredores de longas distâncias adotaram esta dieta – não fazia ideia. Inclusive a base alimentar deste povo é feijão, abóbora, pimentões, milho e chia. Outros temas mencionados são, é claro, tipos de pisadas, marketing de empresas esportivas, dores na coluna e joelhos e a história de grandes corredores e corredoras de ultramaratonas. Li metade 2 dias antes da nossa maratona, foi uma grande inspiração.

Espero que estes livros ajudem a inspirar nas corridas e na vida de vocês. Correr mudou a minha vida, acho que posso dizer que a nossa vida. Não resolveu nenhum dos nossos problemas, mas nos ensinou que tudo pode ser ultrapassado se respirarmos fundo e seguirmos sempre em frente.

Ler & Ver

> Documentários Sobre Alimentação Veg(etari)ana

10/07/2017

Sempre posto aqui no blog documentários ou filmes que vemos e estamos curtindo. Ultimamente o número de documentários aumentou bastante, ainda mais sobre o tema de alimentação – já postei outros aqui no blog. Na Netflix vocês podem conferir uma infinidade de vídeos que tocam em assuntos como sustentabilidade, produção de alimentos e como estamos levando a vida no nosso prato e todo impacto causado no meio ambiente.

Claro que acima de tudo é preciso balancear tudo que ouvimos, mas é inevitável negar os males que estamos causando no mundo por nossas escolhas diárias. Separei alguns documentários que assisti e gostei muito. Sempre me pedem para falar sobre alimentação vegetariana aqui, então essa é uma boa hora, afinal, nada melhor do que ter embasamento e opinião de profissionais da área para dizer que podemos sim escolher por outros caminhos.

WHAT THE HEALTH

What the Health” é um novo documentário dos mesmo realizadores do Cowspiracy, que mostra Kip Andersen descobrindo sobre os impactos dos produtos processados de origem animal na saúde humana e explora o porquê das principais organizações da saúde continuarem a promover esta indústria. O documentário mostra um pouco também sobre a relação da indústria médica e farmacêutica e o efeito que todos estes processos causam em pessoas que vivem próximo a isso.

LIVE AND LET LIVE

O documentário observa a nossa relação com os animais, conta a história do veganismo e as questões éticas, ambientais e de saúde que motivam as pessoas a optarem por este caminho. São 6 entrevistados com diferentes histórias, um deles é um ex-açougueiro que se tornou um chef vegan. No ponto de vista do conteúdo é bem bacana, mas confesso que dei umas dormidinhas, pois ele tem um ritmo mais devagar do que os outros que estamos acostumados a ver.

COWSPIRACY

Cowspiracy é um documentário é sobre a indústria que mais tem destruído o planeta: a agropecuária. É o maior responsável pelo desmatamento, poluição de água, responsável por mais gases de efeito estufa do que o setor de transporte entre outros grande prejuízos ambientais. É um documentário denso, já assisti 3x e sempre me pego refletindo em pontos diferentes. Recomendo ele para todo mundo. A gente precisa dessa chacoalhão.

TERRA

Essa documentário possui imagens incríveis e chocantes, que mostram o impacto que o ser humano causa no planeta terra. Lançado em 2009 pelo jornalista e fotógrafo e ambientalista Yann Arthus-Bertrand, traz imagens impactantes do desequilíbrio que provocamos no mundo.

Comece um, dois, três dias… mas dê chance. Tente, procure alternativas, pesquise, comece aos poucos. Mas comece.

O mundo precisa de uma mudança e ela começa em nossas pequenas escolhas

Ler & Ver

> 4 Documentários para assistir no Netflix

30/05/2017

Finalmente consegui me colocar em dia com esse nosso mozão chamado Netflix. A coisa estava feia aqui, comecei e dormi no computador umas 3x, ahaha.

Hoje estou aqui para indicar 4 documentários bem bacanas que assisti nos últimos dias. Todos são bem diferentes um do outro em termos de temática, mas acredito que em comum existe aquele desejo de se tornar uma pessoa melhor, ajudar o próximo e viver em um mundo mais bacana. Vamos lá!

MINIMALISM: A Documentary About the Important Things

Ninguém me indicou esse documentário, confesso que fui total pela capa e pelo título. Muita gente já nos perguntou se nos consideramos “minimalistas” e, francamente, não gosta da ideia de nos rotular de qualquer coisa. Seja mesmo até esta coisa boa.  O documentário tem uma fotografia linda e você assiste em um piscar de olhos, pois é bem envolvente. Toda narrativa gira em torno de Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, autores e fundadores do site The Minimalists que busca mostrar para as pessoas um caminho de vida com menos coisas: roupas, móveis, livros, tudo. Compartilho dos mesmos valores que a filosofia que é dita e há anos que estamos trabalhando para termos apenas o essencial. Existe uma frase do Chuck Palahniuk que gosto muito: compramos coisas que não precisamos, com dinheiro que não temos, para impressionar as pessoas que não gostamosas coisas que tu possuis acabam por serem donas de ti“. Vivendo em um mundo que nos apresenta a todo momento algo para ter, ter, ter é interessante ver este documentário acessível para todos. Faz- nos refinar o nosso senso de compra e refletir sobre o que realmente precisamos. Gosto de muitas coisas, mas não compro, guardo, mantenho, perto de mim. É um equilíbrio que vamos encontrando na vida e que acho necessário no mundo e ao ponto que chegamos.

EMBRACE

Embrace foi um dos documentários mais incríveis que já assisti e que todos devem ver, mas principalmente, MULHERES. Sim. O documentário é obra da Taryn Brumfitt, fotógrafa e que mostra uma realidade diferente de tudo que nos vendem sobre o corpo perfeito. Taryn depois de ter filhos resolveu entrar em uma dieta para secar e se desafiou por semanas para conquistar um corpo de “palco” para participar de um concurso de body builder. Manteve-se focada e gastando horas e horas na academia para alcançar este objetivo. Quando chegou o dia e se viu rodeada de mulheres com aqueles “corpos perfeitos”, só ouvia conversas como “eu tenho que mudar isso”, “tenho que diminuir aqui, aumentar ali”. Foi neste momento em que se deu conta de que nem ela e nem aquelas mulheres estavam felizes, mesmo que alcançando aquele corpo “dos sonhos”. Foi quando resolveu postar em seu perfil no facebook um antes e depois um pouco diferente e acabou viralizando. A foto era o antes como seu corpo “perfeito” e o depois com o seu corpo atual.

“Meu corpo não é um enfeite. É um veículo para meus sonhos”.

Esta foi uma das melhores frases que li e que resume a nossa relação atual com a corrida e exercícios. Estamos confortáveis, saudáveis e mais fortes para realizar o que sonhos, não em busca do corpo ideal que não existe. Embrace é um documentário que fará você se olhar diferente. De uma forma pura, linda e sem pressões. Você pode ter o corpo que deseja, lute por isso. Mas, questione as suas motivações para isso e seja sincero. Não tenha um corpo que desejam que você tenha. O corpo perfeito.

LIVING ON ONE DOLLAR

Assisti este documentário porque o título me deixou perplexa. Existem pessoas que vivem com 1 dollar por dia? Isso é chocante. O documentário conta a história de estudantes que viajaram para a Guatemala com o objetivo de viver com 1 dólar por dia. Por terem base de estudos em economia, eles tentam de várias formas encontrar maneiras de compreender como é possível viver desta forma. No caminho desta jornada acabam conhecendo pessoas e crianças que ensinam e compartilham suas vidas e a maneira que sobrevivem. Uma destas famílias convidam os estudantes para jantar em sua casa. Receber o convite tão adorável em uma situação que você sabe como é DIFÍCIL para aquela família colocar comida na mesa nos faz repensar muito a forma que vivemos e que somos tantas vezes ingratos ou não damos o valor que é preciso.

Terminei o documentário com a ideia de que “preciso fazer alguma coisa”. Ainda não pensei o que. Dormimos todos os dias com ideias e uma hora conseguiremos realizá-las.

FROM FAT TO FINISH LINE

 

From fat to finish line é um documentário de superação. O filme conta a história de grupo de 12 blogueiros que estavam vivendo a mesma situação buscando equilíbrio na vida alimentar e juntos perderam mais de 500kg através da corrida. Com este fator em comum, resolveram se unir para uma ultra maratona de revezamento de 322km que começava em Miami e terminava na Flórida. O documentário retrata a prova com histórias de divórcio, amizade, dramas da corrida e a equipe que se tornaram juntos. A corrida tem uma magia indiscutível de superação. No dia seguinte já tinha comprado uma corrida de revezamento de 42.2km para fazer com nossos amigos. Este espírito de solidariedade e diversão que nos faz apaixonar a cada dia por este esporte individual mais coletivo que existe.

Todos os documentários estão no Netflix 🙂

Ler & Ver, Tenho, indico e preciso

> MINUTOS DE SABEDORIA NO SEU DIA

20/02/2017

Sempre que publico alguma foto deste livrinho no instagram, recebo uma chuva de mensagens perguntando qual é. E não é por menos, ele é maravilhoso!

Era um dia de semana e precisava comprar um livro para presentear uma amiga. Na hora de pagar, olhei para o lado e vi ele ali: pequeno, delicado e discreto. Por 15,00. Peguei. Me atraí pelo título pois sentia falta de ler algo todas as manhãs, meu horário preferido para refletir ou só encher o coração com algo bom e de esperança.

As mensagens são antigas e eram lidas na rádio Copacabana do Rio de Janeiro nos anos 60. Coincidências boas da vida é abrir todos os dias este livrinho e ter sempre algo que preenche, ensina ou diz aquilo que precisamos ouvir. O livro “minutos de sabedoria” possui várias versões. Não sei se todos possuem frases diferentes, mas sinceramente, podem não ser iguais a este meu e ainda assim recomendo muito. 🙂

Prático, direto e cheio de vida. Você pode levar na bolsa, deixar no trabalho, ler no trâncio ou tomando seu café. Importante é separar estes minutinhos para ele. Ou melhor, para você!

Ler & Ver

> 5 Documentários sobre alimentação que você precisa assistir!

23/01/2017

Alimentação sempre é um tema que sugerem pra gente conversar. Acho muito bacana o interesse e a vontade de mudanças, conhecimento e dicas para deixar a vida mais saudável. Separei alguns documentários e vídeos que já me fizeram refletir muito sobre alimentação. Espero que vocês também 🙂

  • FOOD CHOICES

Assisti este documentário no final de semana, por recomendação de quatro pessoas. REALMENTE, agradeci por isso, afinal ele é incrível. Prático, direto e objetivo: coma mais comida de verdade. Simples. Felizmente não existe milagre. A gente precisa se apaixonar por cuidar da nossa casa interior e compreender que realmente somos o que comemos. Adiar este processo de voltar para a simplicidade e consumir menos industrializados é se tornar responsável por muitas doenças e efeitos colaterais em nós. O melhor convênio médico está no seu prato.

O documentário food choices aborda muito sobre vegetarianismo e veganismo com depoimentos de atletas e triatles entusiastas. Então, se você se questiona sobre como vive, se alimenta e sobrevive (haha) alguém que não come carne ou tem desejo de parar/diminuir o consumo, assista 🙂 “Não é sobre saber, mas sobre fazer”.

  • MUITO ALÉM DO PESO

Este sem dúvida foi o documentário mais chocante. Doeu em mim ver tantos dados de crianças com problemas cardíacos, diabete e pressão. Mostrando profissionais da saúde, falta de informação e como funciona a indústria alimentícia. Muito além do peso nos faz assumir a responsabilidade sobre o que acontece dentro de nós e filhos. Afinal, não podemos esperar uma mudança de empresas de fast-food, precisamos ser essa mudança para que algo seja revertido de maneira positiva para as futuras gerações. 

  • FED UP

Documentário produzido em 2014, fiz questão de recomendar Fed Up no snapchat, na época, enquanto assistia. É um pouco chocante, afinal também gira em torno do tema da alimentação infantil e o consumo de açúcar, refrigerantes e processados nos estados unidos. Como conta a sinopse “…a jornalista Katie Couric mostram como as crianças podem chegar a ter vidas mais curtas do que a dos pais”. Assustador. Este documentário foi um dos responsáveis pela diminuição drástica de açúcar na nossa vida.

  • FOOD MATTERS

Food matters é um documentário que busca mostrar a alimentação e nutrição como grande potencial para cura de doenças que crescem atualmente que, são inclusive, ligadas ao câncer. Outro tema abordado é sobre a produção viciosa de plantios e como quem só lucra nessa história é a indústria farmacêutica e química com a desinformação e “praticidade” que tanto a sociedade busca para se alimentar.

  • FOOD INC

Food inc é um documentário que retrata a indústria alimentícia americana abordando o tema da produção desenfrada dos alimentos que param nas prateleiras e vão para nossas mesas. Principalmente a questão do abate aos animais e o uso de hormônios com grãos modificados. Por fim, colocamos tudo isso dentro do nosso corpo, diretamente, ao contrário do que pensam.

Em qual momento deixamos nas mãos de uma indústria que só busca lucrar com a nossa -falta de- saúde? Quando paramos de cuidar o mínimo de nós mesmos e da nossa família? Talvez seja mais do que a hora de enxergarmos a alimentação como remédio e não apenas prazer e na compensação da busca pela felicidade.

Sem saúde não trabalhamos, viajamos, saímos, passeamos, brincamos, vivemos. Não é mais sobre praticidade, mas sobre desejar a mudança e voltar a simplicidade e equilíbrio.

Um dia de cada vez, sempre.

Ler & Ver

> O que li durante as férias

19/01/2017

2016 não foi um ano em que li muito, então por isso essa categoria ficou um pouquinho estacionada. Já fiz um vídeo lá no canal contando sobre os meus livros preferidos. Eles dificilmente mudam e, sempre que desejo ler ou relembrar, corro para a nossa estante da sala. Final de ano, enquanto estamos no Sul, é uma época boa para por em dia a leitura. Não só pelo clima calmo, mas minha sogra tem bem o mesmo estilo de leitura que o meu e já deixa tudo separadinho para eu me jogar. Em outras férias, consegui ler bem mais. Mas, estes que li, mudaram muito minha forma de ver, pensar e alimentar 🙂

Anticâncer – David Servan-Schreiber

David era um pesquisador que descobriu com apenas 30 anos que estava com um tumor no cérebo e deram a ele, 6 meses de vida. Começou o tratamento de câncer pelos métodos convencionais e descobriu mais tarde que ele havia voltado. David faz questão de dizer que o corpo humano fabrica células defeituosas desde sempre, porém o mesmo é capaz de mecanismos para contê-las. Não é só um livro técnico, como pesquisador ele compartilhou diversas maneiras que o ajudaram a não só sobreviver ao câncer, mas viver de uma forma muito melhor. Desde a alimentação, mudança no estilo de vida, produtos de limpeza, uso excessivo de materiais plásticos, exercícios físicos e a tão necessária paz de espírito e conflitos emocionais.  ‘São alegrias e sofrimentos, descobertas e fracassos, que hoje fazem de mim um homem consideravelmente mais cheio de vida do que há 15 anos’. É surreal ler esta frase de um homem que tinha apenas 6 meses de vida e conseguiu lutar, superar e ainda compartilhar tantas boas informações 🙂 Vou ter que c comprar para nós. É incrível, é grande, intenso, prático e devorei em 3 dias.

A morte é um dia que vale a pena viver – Ana Claudia Quintana Arantes

Este sem dúvidas seria um livro que eu não pegaria na livraria, comentei isso com o Fabinho. Leria o título, ficaria intrigada e pensaria: Por que pensar na morte? A resposta é simples: para valorizar a vida. Para respeitar, mas não temer a morte. Ana Cláudia é médica de Cuidados paliativos e contou sua experiência de cuidados e aprendizados. Acredito que esse pensamento quase imediato de “credo” quando falamos da morte, é devido a cultura imatura e os valores da sociedade focada ao consumo que faz-nos imaginar até que morrer é algo que acontecerá só quando tivermos 100 anos, a ideia que de somos invencíveis. Mas, não somos. 2015 e 2016 foram anos em que consegui realmente valorizar os meus dias por encarar a morte de uma forma mais natural. Para trabalhar um espírito sereno, não ter medo de demonstrar amor, por dizer o que penso sem precisar ofender ninguém. Eu imaginava que seria um livro fúnebre, mas foi um dos mais vivos e questionadores que já li sobre a jornada que temos aqui. Como estamos vivendo? Nossos dias estão sendo devidamente aproveitados ou vamos chegar ao fim desta jornada cheios de arrependimentos?

Morremos antes da morte quando nos abandonarmos… O que separa o nascimento da morte é o tempo. Vida é o que fazemos nesse tempo é a experiência. Quando passamos a vida esperando pelo fim de semana, férias e a aposentadoria, estamos torcendo para que o dia da nossa morte chegue mais rápido. Dizemos que depois do trabalho vamos viver, mas esquecemos que a opção “vida” não tem botão “on/off” que liga e desliga conforme o prazer de viver. O tempo corre em ritmo constante. Vida acontece todo o dia e, poucas vezes as pessoas parecem se dar conta real disso.

A sabedoria da transformação -Monja Coen

Passeando com a mãe de Fabinho, fomos até uma livraria. Lá, encontrei este livro. Monja Coen é uma fofa. Tenho vontade de colocá-la em um potinho. Digitem o nome dela no youtube e divirtam-se com os conselhos mais amáveis e simples que vocês poderão receber de alguém. O livro segue mais ou menos este estilo. Não é divido em capítulos estruturados. É livre, leve e com pensamentos diversos que foram registrados. Por ser um livro neste estilo, ainda não cheguei ao fim. Deixo para ler um, dois ou três por dia pela manhã. Já admirava muito e isso só aumentou a cada parágrafo!

A vida que vale a pena ser vivida – Clóvis de Barros Filho

Este livro chegou aos 45 minutos do segundo tempo. Estávamos na casa do meu cunhado em Porto antes de embarcar, quando ele disse: você já leu esse livro, Isa? acho que vai gostar. Dito e feito. Gostei. Como não tenho, né, leitura dinâmica, haha trouxe ele na mala. Comecei esta semana e estou mais ou menos um pouco antes da metade – as coisas aqui são mais devagar ainda, neste caso, infelizmente. O livro aborda temas sobre a vida, mas de forma leves e quebrando o conceito de que a “a vida que vale a pena” é algo já moldado e construído. É um livro que impulsiona, questiona e nos faz mais responsáveis pelas rédeas da nossa vida, atitudes e da felicidade. Estou gostando e me inspirando muito! Como o autor mesmo diz:

A intenção desta obra é de fortalecer os leitores para que possam resistir, cada vez melhor, contra todo tirano que pretenda empurrar-lhes goela abaixo a vida que vale a pena. Pois essa vida é a sua, com seus sonhos, suas ilusões, seus medos e esperanças.

Em uma breve pesquisa já pude perceber que os preços dos livros são bem acessíveis na faixa de 21-37 reais. Espero que tenham se identificado com algum e matado a curiosidade 🙂

E vocês? quais livros leram no começo do ano?

Ler & Ver, VÍDEOS

> Organização para a Vida Toda

24/02/2016

Reza a lenda que eu sou um pouco neurótica com organização. Escuto isso desde mais nova. Eu tinha meu jeito de dispor os cadernos na mala, os bichos de pelúcia na prateleira e por 10 reais, arrumava o quarto inteiro do meu irmão. Eu sempre vi vantagem nisso. Por ser uma pessoa frenética e resolvendo mil coisas ao mesmo tempo, manter um lugar específico para cada coisa, me poupava tempo de procurar. Ao contrário do que muitos dizem sentir preguiça de deixar tudo em ordem, eu ficava furiosa quando precisava procurar por algo, me fazendo perder meia hora do meu dia – e não sei porquê conjuguei no passado se isso permanece até hoje.

Outro ponto que me sempre me deu prazer, foi de sentir que eu tinha, dentro do possível, no meu controle. Eu sabia quando alguém entrava no meu quarto, sabia quando mexiam na minha bolsa, sei quando pegam uma caneta da minha mesa ou quando Barba não encontra o arroz na despensa. Não que eu me importe pela atitude de mexer no que é meu, mas o fato de conhecer cada objeto e o porquê ele esta na minha vida, deixou o meu dia a dia mais simples. Eu não preciso acumular 200 lápis e não saber onde eles estão. Posso ter 12, bem posicionados estrategicamente para a frequência de uso. E hoje, assim vai da nossa despensa até meu guarda roupa. Aqui, o Barba tem o jeito dele de organizar que possui uma lógica diferente da minha: por cores, utilidade, tamanho, frequência, enfim. Cada um cuida de uma área e fomos nos adaptamos a lógica do outro. E foi aí que nosso casamento realmente começou: Quando fundimos nossos mundos.

No vídeo conto um pouco sobre o livro e as minhas impressões. Recomendo muito a leitura para quem esta afim de começar a ajeitar as coisas ou até mesmo para os maniáticos como eu. No final das contas, conhecimento nunca é demais e sempre vale o papo e o café. Espero que gostem e que ajude o começo de ano ser mais leve, livre e com somente o necessário no coração, na vida e no lar!