Categoria

Na cozinha

Na cozinha, RECEITINHAS

> Nosso prato em potinhos

07/03/2017

Muita gente pergunta como funciona a questão de preparar todos os dias as refeições aqui em casa. De modo geral, no café da manhã é meio que cada um por sí. Acordo bem antes do Fabinho e ele depois faz o lanche dele. Eu não vario muito de um pãozinho com alguma coisa, panqueca ou cereal integral e uma fruta, então é mais simples e rápido. No jantar, comemos alguns restos do almoço com mais uma coisa e outra nova ou fazemos um sanduíche reforçado. O almoço é a única refeição em que “paramos” de fato para fazer. Mais ou menos também, pois buscamos deixar tudo ao máximo já agilizado. Por isso, resolvi dar um foco maior nesta refeição neste post. 🙂

Aqui seguimos a lógica e a orientação de que o almoço precisa ter:

  • X de Carboidrato
  • X de Proteína vegetal ou animal
  • Leguminosas
  • Legumes e verduras a vontade
  • 1 porção de fruta (de preferência as cítricas)

O famoso arroz e feijão nós fazemos e congelamos nestes potinhos. O que sobrar comemos a noite ou completa o almoço do dia seguinte. As leguminosas como grão de bico, ervilha, milho, cozinhamos e colocamos em porções. Principalmente porque elas são uma parte importante para a proteína vegetal. Algumas vezes opto por fazer hambúrgueres ou bolinhos para já ficar mais certa a porção (pra mim, no caso). Legumes e verduras nós lavamos, cortamos e colocamos em potes na geladeira como alface, beterraba, tomate, abobrinha, cenoura.


Na hora de cozinhar descongelamos o arroz e feijão ou lentilha e montamos uma salada com legumes e verduras já cortados. Descongelamos os grãos ou a porção de hambúrguer/bolinho/torta/bláblá “vegetal” e pronto! Em algumas refeições o máximo que faço é cozinhar 2 ovos, fazer uma omelete ou refogar legumes ou cogumelos. Fabinho no caso faz a porção de carne que quiser ou come “o que eu como”.


Suco? também congelamos. Costumo bater couve com beterraba e um pouco de água e já deixar em cubinhos de gelo. Misturo com outra fruta que tiver na casa como maçã, abacaxi, limão ou laranja.

  • Considerações-“O arroz fica igual fresco?” Não, mas não fica tão diferente assim. E eu não teria tempo para parar todo dia para fazer então, sim, congelar é a melhor opção pra nós.
    – Alguns legumes e verduras como brócolis ou couve-flor que cozinhamos, também congelamos em porções. O que fazemos é sempre variar um ou outro. Isso vale para o arroz que ás vezes é integral, 7 grãos, quinoa, trigo de kibe e assim vai.
    – No caso dos vegetais também, sempre tento comprar quinzenalmente coisas diferentes para provarmos. O mesmo com o feijão que nem sempre é o carioca, mas o preto, branco, lentilha, etc. Cada quinzena fazemos um pouco de uma opção nova e congelamos. Assim é possível sempre variar. Mas, sinceramente? tem gente que come “arroz branco+feijão+bife+batata frita” a vida toda e não enjoa. É uma questão de escolhas e equilíbrio de cada um.

Espero que o post tenha dado ideias por aí <3

Na cozinha, No meu prato por um dia

> No meu prato por um dia: Três macacos na nossa casa

22/11/2016

Sempre perguntam o que a gente come por aqui diariamente. CLARO que esse é um assunto longo, pois não fazemos sempre a mesma coisa e vou postando aqui e no canal como a coisa anda. MÃS sempre tem aquele momento em que viciamos nisso, naquilo e, se tem uma coisa que não pode faltar por aqui, além de café é: BANANA. Rica em vários tipos de carboidrato, potássio e tantos outros benefícios, ela é de rápida absorção, ou seja, ótima para comer antes de correr. Além do que, eu adoro, mas não chego aos pés do Barba e do menino Ringo que é um Sr. viciado e sempre pega umas rodelinhas. FOFO.

  • Café da manhã: Panqueca de aveia com banana. Postei essa receita lá no instagram na hashtag #ReceitasNNV! É uma delícia e super nutritiva.

img_1900-8

  • Almoço é sempre aquele momento de pegar o que for mais simples e fácil. Mas, nem por isso será menos nutritivo. Alguns legumes já estavam cortados como abobrinha, cenoura e edamame, mandamos um risoto falsiane com açafrão (porque o arroz era integral e normal) + grão de bico cozido temperadinho com limão + abacaxi de sobremesa – que também já deixamos cortadinhos.

img_1887-1 img_1888-2 img_1890-3

  • Lanche antes da corrida: uma banana

img_1891-4

  • Lanche da tarde: pão integral + geleia de amora sem açúcar e queijo branco. AH! antes que perguntem, o negócio boiando no café com leite é canela, amo! Parece capuccino, haha

img_1953-10

  • Jantar: SEMPRE que faz 17 graus ou menos que isso, eu corro para fazer esse creme de abóbora. Na verdade, não tem nada demais, mas é um abraço. Refogo cebola e alho no azeite. Coloco a abóbora. Já deixo várias porções congeladas tanto para outras receitas, como para este creme. Coloco temperos variados como páprica, manjericão e sal. Quando estiverem macias, passo o mixer para deixar lisinho o creme e coloco uma colher de requeijão, creme de ricota ou pico queijo branco por cima. Os snacks de rap10 são uma delícia. Só cortar e colocar na frigideira até dourar.

img_1955-11

img_1956-12

E foi assim 🙂 mais um dia aqui. O segredo da coisa é sempre ter legumes congelados ou reaproveitar restolhos do outro dia. Já adianta bastante as outras refeições. Se tem algo que me deixa feliz e aliviada é comer bem <3

Na cozinha, RECEITINHAS

> Bolo de Banana sem farinha e sem açúcar

31/10/2016

Comecei a compartilhar algumas receitas lá no instagram para ficar um pouquinho mais fácil e rápido pra quem pergunta. Vocês pode ver na hashtag #ReceitasNNV 🙂 mas, claro que não vou deixar de colocar por aqui também algumas delas. Como comentei neste post aqui com vocês, tivemos uma diminuição drástica no açúcar refinado aqui em casa. Quando falamos isso, logo pensamos: MAS E O BOLO? OS BISCOITOS? Ainda tem! No dia a dia damos prioridade para comer o que fazemos aqui e colocamos os ingredientes que são bacanas para nossa saúde: farinha de amêndoas, de côco, aveia, tâmaras, banana bem madura e assim vai. Sempre deixo um deste bolinho congelado em fatias, pois se deixar, Fabinho come esse bolo de banana sem farinha e sem açúcar INTEIRO na hora de tão saboroso que fica. Já vi mil versões dessa receita e, confesso, de tanto misturar e testar, acabei formando a nossa preferida, haha

Seeempre me perguntam: Para congelar, apenas deixo esfriar, corto e embalo em saquinhos de freezer ou coloco em potinhos. Assim é bem mais fácil no final da tarde, descongelar um pedaço ou uma unidade de cupcake para comer no café. Vamos pra receita?

img_1765-1

Ingredientes:

  • 2 ovos – nunca testei aqui os “ovos de chia ou linhaça” dos veganos, mas vale! talvez funcione.
  • 2 bananas BEM maduras – bem pretinhas mesmo, isso que vai adoçar. Gostamos da nanica)
  • 1/4 de xícara de tâmaras hidratadas – deixar a quantidade coberta com água por uns 20 minutos)
  • 1 xícara de aveia
  • 1/4 de xícara de óleo da sua preferência
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 colher de sopa de canela
  • 1 colher de chá de essência de baunilha

img_1769-3

É só bater toda essa galera no liquidificador aos poucos, deixando o fermento para o final. Coloque em uma fôrma untada e enfarinhada para assar por 35 minutos em forno médio. Ele fica super molhadinho e macio. Nos dias mais formiguentos, uma colher de mel com ele quentinho, salva a TPM 🙂

Você substituir a farinha de aveia por outras, pode ter alteração na textura, mas acredito que nada que comprometa o sabor. A canela e essência são à gosto, quem não curtir pode não colocar ou usar outra especiaria.

Espero que gostem deste bolo de banana sem farinha e sem açúcar! <3

Na cozinha, RECEITINHAS

> Nhoque de espinafre (sem ovo)

13/09/2016

Dia desses eu ia fazer aquele nhoque já postei aqui pra vocês, lembram? Ele é super delícia, mas eu tinha uns dois chumaços de espinafre e um estava querendo começar a passar. Pensei: alguém já deve ter feito nhoque de espinafre. Já tinha visto algumas fotos na internet com nhoques coloridos e diferentes, assim como o pão colorido que mostrei lá no canal.

Dito e feito. Encontrei várias receitas, algumas levavam coisas demais e eu queria uma simples, assim como aquela outra. Afinal, sei que tem muita gente vegana que acessa por aqui, sempre bom trazer uma opção que caiba para todos e que seja deliciosa igual.

img_1006-7Ingredientes:

  • 3 batatas grandes cozidas no forno, vapor ou microondas
  • 1 maço de espinafre ( só as folhas )
  • 1 xícara e meia de farinha de trigo
  • sal a gosto

Primeiro passo é bater o espinafre no processador. As folhas já soltam bastante água, então coloquei um fio de azeite e se precisar para bater melhor, acrescente um pingo de água. Se preferir pode cozinhá-lo no vapor junto com a batata e depois bater. É total a preferência de cada um. Agora é hora de amassar as batata, misturar com o espinafre, o sal e acrescentar a farinha aos poucos.

O ideal é cozinhar a batata sem ser na água para que ela não solte muita água na massa. Assim será menos farinha que precisaremos colocar e ele ficará mais batatudo 🙂 Mas se não der, também não é o fim do mundo, hehe

Eu usei metade integral e metade da branca. É bom ficar de olho pois você pode precisar de mais ou menos farinha. Varia do seu espinafre, da batata, umidade, enfim. Não precisa estranhar. É só ir acrescentando e mexendo bem, enfarinhar a mesa e esticar até conseguir fazer uma minhoca. Então, corte em pedacinhos e coloque para cozinhar na água com sal e fervendo (como macarrão). O ponto de cozimento é quando os nhoques ficam boiando na superfície, conto mais 2 minutinhos e tiro.  img_1009-10img_1011-12Barbinha ama molho branco! Cobrimos todos e colocamos queijo em cima para ir ao forno até dourar. É bem rapidinho. O bacana é que você pode congelar. Para isso é só cozinhar os nhoques, secar um pouco com papel toalha e colocar as unidades separadas em uma forma ou prato no congelador por uns 20 minutos. Depois é só despejar em um saquinho de freezer ou pote para congelar. Assim as bolinhas não irão grudar uma na outra e você só precisará colocar o molho 😉

Essa base você pode usar para várias outras de nhoque, eu acredito! Nunca testei, mas ela é quase igual a outra, então suponho que seja questão de acertar o ponto e usar a criatividade!

Nós adoramos! Espero que gostem para fazer em um final de semana na cozinha com amor, amigos ou mimar o seu estômago sozinho <3 hahah amo!

Na cozinha, RECEITINHAS

> Um dia na Cozinha para vários dias

11/07/2016

Já comentei e postei algumas vezes por aqui que a gente gosta muito de se planejar para comer. Não fazemos a marmita, tipo PRONTA, mas deixamos tudo mais agilizado possível. Com a chegada da nossa tão amada geladeira, agora temos um freezer descente para congelar a vida inteira! hahah O fim de uma era para a geladeira de 10 anos do Barbinha em que, ou a gente comprava sorvete ou fazíamos feijão, era uma ZOEIRA. Enfim!

IMG_0024-7Estamos procurando ser o mais suficientes possíveis por aqui. Ou seja, fazer ao máximo o que podemos por nós mesmos. Principalmente, na questão alimentar. O requeijão, a geléia, o pão, o bolo, o iogurte, assim vai, é feito por nós. Claro que não temos como colher o trigo, mas acredito que quanto menos industrializada a nossa vida, mais laços criamos.

Dia desses tiramos para cozinhar para o dia a dia e fazer várias coisinhas que salvam a nossa vida! A primeira delas, sem dúvidas, é o pão. Sempre faço em bolinhas ou no sentido do comprimento. De manhã, tiro o meu e do Barba. Descongela super rápido naturalmente, mas coloco 30 segundos no micro ou na frigideira e pronto. Parece que foi assado na hora! Ali do lado estão os muffins de queijo e legumes. Neste dia também rolou bolo de laranja que, aprendi com a minha mãe a congelar meio que em fatias largas. Para quem mora com duas pessoas evita ter que comer tudo rápido demais e você tem sempre um bolo para as visitas. Vale lembrar que para massas é importante deixar esfriar bem após o cozimento e depois congelar.

IMG_0025-8Outras coisas que salvam nossa vida no dia a dia são nhoques, panquecas e hambúrgueres. No caso, este nhoque de batata doce eu fiz meio de olho. Tinha um purê de batata doce, coloquei algumas colheres de sopa de farinha integral, temperei e pronto. Para congelar, é preciso cozinhar e primeiro colocar como na foto, separadinhos no freezer e depois ensacar, para que nenhum congele no outro e vire uma gororoba. O hambúrguer de lentilha é o que vocês me ensinaram e o Barbinha comeu o freezer dele todo sozinho. Sério.IMG_0045-10 IMG_0026-9IMG_0078-22 IMG_0087-23IMG_0077-21 IMG_0132-25
Outras coisas que fiz neste dia: cozinhar grão de bico, feijão, molho de tomate, brócolis, couve-flor, cenoura e outros legumes cozidos. Também estamos trocando nossos potes aos poucos para os de vidro que duram mais e evita o uso de muitos saquinhos. Não sei ao certo o tempo de cada um de durabilidade no freezer, pois sinceramente, tudo dura bem certinho com nossa compra do mês. Pode parecer trabalhoso, mas é muito gratificante montar um sanduíche, como o da foto do Barba, e ver que o pão, o requeijão e o hambúrguer são caseiros.

Espero que ajude a planejar o dia a dia de vocês! 🙂

Receita da Torta salgada fácil aqui. Receita do pão integral e com farinha branca, aqui. Receita do bolo de laranja, aqui. Receita do hambúrguer de lentilha, aqui.

Na cozinha, RECEITINHAS

> Hambúrguer de Lentilha (de vocês)

27/06/2016

Oi, gente! Um tempinho atrás no SnapChat (ribeiro.isadora), comentei com vocês de mandarem alguma receita de hambúrguer vegetariano para fazer em uma noite aqui em casa. Recebi muitas mensagens, muito queridas e atenciosas por sinal, muito muito muito obrigada! 🙂 Muito bom poder contar com vocês quando preciso de um HELP por aqui também. A receita mais enviada foi a do hambúrguer de lentilha. Foram muitos elogios e indicações, por isso resolvi juntar um pouquinho de cada e montar a nossa <3

13262261_1545893892380348_402786986_o-2

Receita hambúrguer de lentilha Na Nossa Vida:

  • 1 xícara de lentilha cozinha
  • 1/2 cebola roxa ou comum
  • 1 dente de alho
  • Um pouco de suco de limão
  • Farinha para dar ponto (mais ou menos 1/2 xícara)
  • Salsinha e cebolinha
  • Sal e um toque de páprica

Cozinhei a lentinha na panela comum, é super rapidinho. Escorra bem e deixe esfriar um pouco. Em um mixer, bata a lentilha com todos os ingredientes, menos a farinha. Acrescente a farinha aos poucos. Pode usar a farinha que quiser, branca, integral, sem glúten, enfim. É difícil dar uma quantidade exata pois varia da umidade e toda aquela coisa, mas acrescente até obter uma massa de modelar – ela fica um pouco molinha mesmo, não é tão firme. Como meu mixer não é dos mais fortes, então sempre deixo para colocar o restante da farinha depois.

Agora é só montar os hambúrgueres no formatinho! Aqui estou fazendo sempre para congelar. Enrolo em um plástico filme e depois é só passar na farinha de rosca e fazer no forno ou com um pingo de azeite. Caso for comer na hora, passe na farinha de rosca e asse ou frite. Fácil, né? Rende mais ou menos 8 porções.

Algumas receitas como a das meninas do Granola, tinha cenoura, beterraba, uma ótima opçõa mega saudável e cheia de vitaminas. Barba amou tanto que só come ele aqui, segundo ele foi a melhor receita até agora 🙂 A combinação sucesso aqui foi pão australiano+ cebola no shoyo+ hambúrguer+ tomatinho. Com rúcula então, fica a-m-o-r.

Espero que seja sucesso por aí também!

Mais uma vez, muito obrigada por tantas fotos, dicas, mensagens e até imagens do caderno de receita de vocês! Amaria fazer mais vezes. O que acham? <3

Na cozinha, VÍDEOS

> Só Shots: 25 ANOS DA ISA

01/06/2016

Aí que eu resolvi fazer aniversário bem em um sábado. Maravilhoso? Não muito pra quem é freela. Por isso, demos um jeitinho de comemorar pessoa super especiais em um dia na semana. O lugar escolhido foi o Só shots, espaço que fica no Itaim, bairro super da galerê. Rachamos o taxi e em pouco tempo estávamos por lá.

DSC00611-3

O espaço parece uma extensão da nossa casa. A decoração rústica e cheia de elementos antigos nos fez falar “OWN” a noite inteira. E o que são estes pratos? BABAMOS. Preciso desse conjunto! A playlist era incrível e o atendimento das garçonetes foi super querido!

Começamos a noite pedindo uma tábua de frios com queijos, cebolinha, picles, torradas e 3 opções para comer com pão pita, a coalhada, beringela e homus. Amamos dar preferência para pratos que são assim fáceis de dividir. No final, repetimos a tábua e pedimos uma batata rústica que era super crocante!

DSC00616-8
As bebidas! Como o próprio nome já diz, o conceito são bebidas em pequenas doses, mas você também encontra drinks e cervejas é claro. Mas, queríamos curtir essa onda dos copinhos, afinal AMAMOS coisas minis 😛 Estávamos em bastante gente, pegamos uma garrafa de negroni que Sr. Barba casou com ela. Uma garrafa de batida de coco e outra de batida de amendoim. Todas são inofensivas e docinhas. Mas, não te deixam super crazy, calma hahah. Ainda mais se você estiver em grupo como nós, vale super apenas dividir 🙂

Para ver mais deste dia é só clicar abaixo no vídeo que tá bem legal <3