Categoria

FAÇA VOCÊ MESMO (DIY)

FAÇA VOCÊ MESMO (DIY), Faço & refaço

> Decoração para Home Office: Algumas mudanças simples!

23/10/2017

Acho que quem acompanha o instagram @ribeiro_isadora e o nosso canal no Youtube, já ficou sabendo da mudanças de Decoração para Home Office que fizemos aqui em casa, né?

Na verdade, eu sempre gostei daquele outro cantinho na sala por conta de estar próximo a janela e ficar bem aberto. Probleminha acabou sendo justamente esse. Dividimos a parte da frente para trabalho e Fabinho recebe muita gente de banda e tudo mais. Em muitos momentos eu acabava ficando no meio de uma conversa ou sem jeito de abrir um projeto pessoal que fotografei para editar na frente de outras pessoas. Foi em uma semana que conversando, Fabinho deu a ideia de que eu mudasse para esta salinha que, até então, era meio que um depósito nosso. Achei perfeito!

A princípio apenas começamos a mudar tudo para o outro cômodo. Já sabia que a mesa ficaria na maior parede, por conta do tamanho necessário. A ideia era manter tudo o mais simples e minimalista possível para que tudo fique organizado por bastante tempo. Acredito que, independente do estilo, este é o segredo para a decoração para Home Office: ter somente o necessário. Afinal, este já é um ambiente em que escrevemos, organizamos, planejamos, sonhamos e realizamos muita coisa. Claro que nada permanecesse o tempo inteiro no lugar, mas é complicado não ter controle do lugar e correr o risco de perder documentos, papéis importante e tudo o mais. O painel de madeira “pegboard” trouxe um ar simples e caloroso. Penso em gravar vídeos e também pregar coisinhas no dia a dia.

Ao lado da mesa principal, coloquei uma móvel de ferro que meu pai tinha guardado e não estava usando. Coloquei caixas brancas para organizar Hds, cabos, carregadores, cartões, microfones  e todo material para vídeos, pois é o que mais faz bagunça no dia a dia com a movimentação. Utilizando as caixas fica tudo mais dividido e organizado. Só preciso comprar uma etiquetadora! Todos os quadros são os mesmos da outra sala, só colocamos mais espalhados para trazer um ar aconchegante na sala.

> Uma foto com caixas de hd e papéis por todo lado, mas tudo tem lugar para voltar no fim do dia <

Atrás da minha mesa principal onde fica o computador, coloquei uma mesa menor para os dias de produção e para organizar recebidos, ideias, diy e vídeos. Ao lado, coloquei o mesmo gaveteiro, só retirei a arara dele. Nas gavetas organizei documentos, papéis, fitas, materiais para tutoriais, tintas, cola, cartas, contas e TUDO! ou melhor, quase tudo 😛 Muita coisa ficaram nas caixas que contei para vocês também!

A mudança que mais gostei foram os pendentes de luz. Compramos o fio e lâmpada em uma casa de material elétrico. Hoje em dia está bem mais fácil e mais em conta para encontrar essas lâmpadas de filamento. Ao lado pendurei duas samambaias que trouxeram um ar mais leve ao ambiente. Espero que elas gostem daqui também 🙂

O maior prazer foi essa janela que dá para corredor, onde o pé de amor do vizinho está invadindo a nossa casa. Ficamos horas conversando ali, tendo ideias e fazendo pequenos breaks entre um trabalho e outro com um cafezinho nas mãos. Muitas vezes pensamos em fazer essa mudança e desistimos por pensar que seria pequeno o espaço, mas na verdade, com cada coisa em seu lugar, a decoração para Home Office é muito mais fácil de deixar qualquer cantinho bem aproveitado.

A sala agora está muito mais aberta, ampla e perfeita para recebermos visitas, convidados, clientes e fazer reuniões. Aos poucos vamos mudando e compartilhando com vocês 🙂

VEJA ESTA MUDANÇA EM VÍDEO

Faço & refaço, VÍDEOS

> Como fazer Produtos de Limpeza Caseiros

03/03/2017

Todo mundo sabe como eu sou tia doida da limpeza, né? Pois bem. A verdade é a cada dia que passa, pagamos caro por produtos de limpeza e, que nem sempre, são tão eficientes quanto acreditamos. Além de alguns componentes e ingredientes dos industrializados causarem reações alérgicas para algumas pessoas, grávidas e também para os bichinhos. Por isso, os produtos de limpeza caseiros além de úteis, não são prejudiciais e dão uma balanceada no consumo para aliviar a barra do meio ambiente. A maioria das bases de produtos caseiros de limpeza tem o vinagre branco, que age diretamente para matar germes, tirar manchas e gorduras. E também o famoso bicarbonato de sódio, que mata bactérias e dissolve manchas e odores fortes.

Com produtos de limpeza caseiros, a limpeza do dia a dia pode ficar menos agressiva para a nossa saúde, a natureza e com custo baixo. Em todas as receitas, você precisará de uma jarra com borrifador ou uma vasilha comum para misturar. Em lojas de utilidades e 1,99 você achará. Uma dica importante é não fazer litros deste produto. Por não ter conservantes, sua ação tem validade.

RECEITA 1: LIMPA VIDROS
250ml de água com 100ml de vinagre branco. Esta mistura é perfeita para limpar vidros e espelhos sem deixar aquele embaçado de produto. Para quem não curtir o cheiro de vinagre, apesar dele se dissipar rapidamente, coloque duas gotinhas de essência da sua preferência.

RECEITA 2: DESENGORDURANTE
É gente, a hora de limpar o fogão e locais engordurados pode ser triste. Mas, aqui pelo menos você gasta menos e não precisará fazer uma força absurda. Basta misturar uma parte de detergente com uma parte de vinagre branco. Uso 2 colheres de sopa para cada um. A quantidade dá certinha para uma limpeza e sobra para a torneira e pia 😛

RECEITA 3: LIMPADOR MULTIUSO
Esta, sem dúvidas, é a melhor receita. Perfeita para limpar bancadas, pisos frios, azulejos, geladeiras, microondas e tudo mais. Misture na jarra 250 ml de água, 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio, 1 colher de sopa de vinagre branco e meio limão. Não se assuste quando colocar o bicarbonato, é normal ele ferver em contato com o vinagre.

Você pode ver o passo a passo como de como fazer produtos de limpeza caseiros em vídeo também! Dá o play 🙂

E é isso 🙂 Uma casa limpinha, fresca, agredindo menos o meio ambiente e com ingredientes que você já deve ter em casa.

 

FAÇA VOCÊ MESMO (DIY)

> TOUR NA CASA 2: O segundo andar da casa

30/09/2016

O primeiro andar é o meu preferido… e o de cima também.

img_1386-13 img_1383-11

ahahahha, Desculpem, é difícil separar. É quase tudo uma coisa só. Amo como nosso quarto é isolado do mundo. Como é possível fechar as portas, cortinas e ter uma brisa boa para dormir. O calor não é dos mais fáceis, mas né, é Brasil. Só no mundo de ar condicionado dá pra ser feliz. O inverno é amor. É gelado, bom para se enfurnar. A 7 da manhã o sol chega até na cama. É aberto, com espaço para circular. Desde o começo priorizamos uma área fácil de movimentação como em apartamentos antigos e com pé direito mais alto. Também mantivemos tudo mais neutro possível. O destaque de cor é para a almofada linda no nosso gaveteiro. Agora com o nosso neon de cabeceira, ganhamos uma luz a mais e linda. Adoro a simplicidade que ele trouxe para nosso mundo! A parede de tijolinhos continua no andar de cima. Na época, no quarto pensávamos em pintar de branco. Sendo sincera, eu ainda quero, mas Fabinho já deu uma bodiada, haha.

img_1381-9 img_1379-8

O mesanino é um cantinho especial onde muitos textos já saíram dali. A parte mais colorida da casa com todas as almofadas, travesseiros e colchas. Se jogar ali é quase um abraço de mãe. A peça handmade que penduramos dá um toque super leve. Também amo acordar todo dia e dar de cara com a bandeira escrita “let it be”. O suporte de vasos faz uma linha bacana que deixa o vão mais esguio. Na parte de cima ainda precisamos isolar com a rede de proteção para conseguir dormir pesado ali, ahaha Quem sabe um dia fazemos isso.

img_1374-3 img_1377-6 img_1375-4

No banheiro usamos uma penteadeira antiga como pia, foi o único móvel que compramos na casa. O resto foi feito por nós ou achado. Reformamos o armarinho e ali deixamos produtos pessoais e toalhas. Fica tudo bem em mãos no dia a dia. Priorizamos a praticidade e ter somente o necessário, assim deixar tudo o mais organizado possível é natural e não um trabalho.

Escolhemos manter a edícula toda na mesma linguagem. Mesmo piso, mesma estrutura, azulejos e revestimentos. Até no banheiro. Talvez seja isso que deixe tudo mais aconchegante e com a ideia de uma coisa só. Ou a cachorrada subindo e descendo feito doida. Ajuda.

O mais bacana é olhar para tudo e ver muitas histórias. Desde os meses atrás de uma bendita pia, até a chegada da madeiras, os cafés conversando com os pedreiros da vida e rindo de tanta besteira. É difícil dizer algo que mais amo. Quando pertencemos, o amor não se subdivide, mas transborda.

| Parceiros e Links de produtos do segundo andar : ADORNO DE PAREDE HANDMADESUPORTE DE VASO 1 SUPORTE DE VASO 2 TECIDO DA ALMOFADA E CANGANEON E FILTRO DOS SONHOSVELA PERFUMADA |

FAÇA VOCÊ MESMO (DIY), Faço & refaço

> TOUR NA CASA 1: O primeiro andar da casa

28/09/2016

O primeiro andar da casa já existia. Era grande e ao mesmo tempo vazio. Não dizia nada. Uma coluna no meio e uma mureta bem inconveniente que sempre deixava molhar tudo quando chovia. Antes da reforma passamos muitos apuros ali. Chovia, chovia e a gente com fome, dormindo no quarto da frente, com preguiça de se molhar inteiro para pegar uma bisnaguinha na cozinha – que ficava na casa do lado de fora. Molha pé, Lucy ensopada, cabelo cagado, vamos preparar o que comer. Ainda com toda essa muvuca recebíamos amigos direto ali. Comíamos no pallet que a antiga moradora deixou por lá e inventamos de mesa, tocos de madeira como cadeiras e até fogueira no piso de concreto.

img_1110-2 img_1111-3 img_1117-7

O mais engraçado foi que nossos amigos se sentiam em casa mesmo naquele fuzuê e até comentei “será que eles vão gostar tanto assim dela reformada?”

Quando a reforma começou era pó, quebra daqui, dali, tira isso, concreta aquilo. ZONA. Até que 8 meses depois nasceu a nossa casinha.

Escolhemos um piso frio por ser mais prático e que imita cimento queimado que somos fãs. Paredes claras para rebater a luz que invade a casa com as portas de vidro. Tubulação aparente para facilitar e ainda decorar o lugar, alguns quadros, cadeiras antigas e muitas plantas. Foi assim. Não tínhamos prateleiras na despensa, armário na cozinha, gabinete, tapete, sofá. Agradecia, eu tinha um teto pra morar.

img_1112-4img_1118-8 img_1119-9O tempo foi passando e nós nos organizando. Primeiro resolvemos o gabinete, depois as prateleiras. As comidas já tinham onde ficar e organizar. Depois fui recheando o lugar e compartilhando tudo com vocês aqui no blog :). Foi a vez dos banquinhos, suporte para vasos, quadros, bastidor bordado. Por fim, nosso armário que ia pro lixo, o móvel que fiz sozinha e nossos vasos de concreto.

A lavanderia e despensa ficam pertinho no mesmo andar. Íamos fechar com uma porta, mas acredito que assim fica bem mais convidativo. É fácil de colocar o varal, difícil de alcançar algumas coisas com esse tamanho maravilhoso que tenho. Faz parte. A gente se vira 🙂

img_1121-11

Casa é uma coisa engraçada. No fundo a gente sabe que a felicidade de ter o nosso cantinho é manter tudo o que amamos o mais próximo possível. O que nos inspira, alegra e muda o nosso dia. É o nosso universo, nosso mundo em um lugar.

Meu espaço preferido é a área aberta da cozinha, com aquela luz da manhã e a sombra das folhagens da árvore. Bate vento e voam folhas por todo lado na sala. A mesa grande onde cabem os amigos bem a vontade, a cachorrada corre, o sofá que suporta todo mundo bem juntinhos. Cozinhar é divertido. Ficamos próximos, conversando, cantando, rindo, bebendo. Nosso plano deu certo. Montar um lugar em que todos entrassem e tirassem os sapatos, sentassem onde fosse possível, comessem e bebessem. Já era assim antes de ser reforma. Agora tem a nossa cara, nosso suor e as nossas digitais. Ganhamos além de um teto, um lugar onde dividimos a vida e compartilhamos amor.

Felicidade, define.

| Parceiros e Links de produtos do primeiro andar : SOFÁ CINZAPANOS DE PRATOTÁBUA BREAKING BADMOLDURAS E QUADROSCACHEPÔ DE VASOILUSTRAÇÕESPRATO PERSONALIZADODIY VASOS DE CONCRETOTAPETE ESTEIRA |

 

FAÇA VOCÊ MESMO (DIY)

> Antes da reforma: Como a nossa casa era

26/09/2016

Acho que muita gente nova apareceu neste cantinho desde que começamos a reformar, não é? Confesso também que, para quem tem blog e é fotógrafa, não tiro tantas fotos como deveria – eu acho. Temos poucos registros da mudanças e tudo o mais. Foi tudo tão intenso e ao mesmo tempo rápido. Mas, enfim. Foi como tinha que ser. 🙂

Para quem não viu como era a nossa edícula antes de reformar, separei algumas fotos. Ela era aberta e ainda não tinha o andar de cima ainda.

img_2002 img_2003 img_2004

Ignorem o Barba agachadão ali, ok? HAHA

Quando visitamos esta casa pela primeira vez já adoramos a disposição, pois era exatamente como imaginávamos. Uma área na frente e um espaço no fundo em que poderíamos construir para morar. Em casas antigas é bem comum ter essa divisão casa+edícula. Lugar separado para caseiros, quartinho para quem trabalha na casa ou para enfiar o filho rebelde na adolescência, haha. A gente, resolveu separar para morar e deixar a parte da frente e que é maior para trabalho.

Foi difícil encontrar um lugar com a metragem que precisaríamos, afinal não era só um estúdio, mas o meu, o do Barba e um lugar para morar. Depois de muita procura trombamos com esta casa que é muito antiga e foi um achado. Como já contávamos com a reforma por conta dos estúdios, não faria tanta diferença ela estar nova ou não. Resumo da ópera: casa antiga, mais em conta, tinha espaço e fechou. Vendemos o apartamento e nos mudamos para ela. Alguns meses (me arrisco dizer que foram 4) depois começamos a reformar a edícula.

Demorou! Foram meses e meses de muitos imprevistos que vocês podem ver ou relembrar alguns aqui. A maioria não posso nem citar, mas quem já construiu e reformou, ainda mais em terreno antigo, sabe como é. Foi cansativo DEMAIS. Nunca imaginei que fosse ser tanto. Talvez por morarmos e trabalharmos no mesmo lugar que toda bagunça aconteceu, tinhamos que lidar com tudo ao mesmo tempo, sempre com urgência pra resolver. Mas valeu a pena!

Agora com o tour vocês podem imaginar um pouco melhor como foi toda essa mudança. Aqui também existem muitas fotos. Insisto em bater na tecla de que, quem faz um lar é o nosso coração. Espero que possamos ir nos conhecendo mais pelo canal 🙂 infelizmente, ou melhor, felizmente, não dá para fazer um tour em alguém, heheh. Precisamos de tempo e paciência. <3

Esta semana vai ser todinha casa, decoração e histórias aqui e no blog! Espero que gostem 🙂

FAÇA VOCÊ MESMO (DIY)

> Restaurar Móveis: Nosso Armário da Cozinha

20/07/2016

Oi, gente! Quem acompanha o instagram: ribeiro_isadora, deve ter percebido que estamos com o armário da cozinha reformado 😀 Sempre posto por lá as novidades da casa e da nossa vida, quase instantâneo, então segue lá para ver tudinho!

Como vocês já sabem, os móveis da nossa edícula nós achamos ou alguns fizemos. Este da cozinha, estava no mesmo terreno que estava sendo demolido, onde encontramos nosso armário. QUASE não trouxemos ele, pois estava tão zoadinho que não botamos fé. Ainda bem que paramos e repensamos. Valeu a pena 🙂 Vou colocar o processo que fizemos e espero que ajude quem quiser restaurar móveis também!

10155188_653772211324920_657898308_n IMG_2816-1

Primeiro passo foi começar a remover toda a tinta. Com a ajuda do produto Pintoff, apliquei no armário por partes e deixei agir por 15 minutos mais ou menos. Essa é a magia dele! É preciso esperar este tempo, senão num adianta NHECAS. Ai, ele começa a ficar com bolinhas, como uma espuma, então com uma espátula você remove a superfície. Se você tiver “sorte” como nós, vai encontrar pelo menos 3 camadas de tintas diferentes. Ou seja, o triplo do trabalho para remover tudo e muito pintoff.

IMG_4041-7IMG_4046-8

IMG_4055-9

Agora é hora de pegar todas as lixas que tiverem nessa vida e lixar, lixar, lixar, lixar… lixar! Como a peça é grande, peguei a lixadeira do meu pai emprestada para áreas maiores. Confesso que essa parte, apesar de divertida, por conta da quantidade de pó é bem chatinha. Passei duas semanas lixando – e com o nariz congestionado-  até ele ficar no resultado que vocês viram nas fotos. Aceitamos que ele não removeria toda a tinta e deixamos o efeito pátina assumido. Era tanto pó que dava vontade de chorar! hahah

IMG_4032-4IMG_4033-5IMG_4022-1

Depois disso, aconteceu todo processo que vocês vão ver no vlog de hoje lá no canal 😀 Barba refez toda as estrutura. Trocamos todas as tampas de madeira, prateleiras, reforçamos as portas com pregos, cola, parafuso. Mandamos fazer com um marceneiro 3 gavetas e refizemos os trilhos. Ringo e eu não víamos a hora de tudo ficar pronto!

IMG_0055-14

Finalizamos com um selador nas gavetas de madeira de compensado em um dia. No outro dia, passamos verniz incolor e fosco em todo o móvel. Esperamos ansiosos a secagem de 24 horas e fomos buscá-lo pela manhã do sábado, com o Barba atrasado pro trabalho! hahah

As vezes as coisas demoram, a gente pode pensar. Mas a vida tem o tempo dela. É importante respirar e dar tempo, da cola secar, do verniz selar, da gente aprender e desencanar da casa perfeita. Pela ironia da vida, foi só quando eu disse que gostava daquele aparador branco provisório, que conseguimos reformar o “novo”. Nem sempre o novo é “novo”, como foi o nosso caso, mas ainda assim é especial, é de coração e sustentável.

Que a gente siga repensando e dando chance para as coisas que a vida colocam em nosso caminho – mesmo que elas sejam um desafio.

FAÇA VOCÊ MESMO (DIY)

> A Escolha do Primeiro Imóvel

06/04/2016

Muita gente pergunta como foi a escolha da nossa casa. E eu acho muito incrível e, até engraçado, como a energia dela possa passar por meio de uma imagem. Por isso, resolvi colocar neste post alguns pontos que levamos em consideração antes de bater o martelo de que, sim, é aqui que vamos ser lar.

Antes, um pouquinho de história: O processo começou quando, tanto eu quanto o Barba, precisávamos de um espaço para montar os nosso estúdios, receber clientes e ter liberdade para trabalhar em nossos horários. Sempre tivemos o hábito de poupar dinheiro e, depois de conversar, passamos anos juntando até o troco da pizza com este objetivo. Na época procuramos espaços para alugar, mas por conta da metragem que necessitávamos para os dois, não encontrávamos nada com preço OK. Desanimamos muito. Na época o Barba morava em um apartamento em Pinheiros e, um dia o porteiro mencionou o valor que estavam vendendo ali e foi aí que resolvemos mudar os planos: vamos vender aqui e comprar algum lugar.

Até então não tínhamos pesquisado para compra, mas percebemos que seria muito possível encontrar uma casa com 6x o tamanho do apartamento por quase o mesmo valor. Agora, vamos começar com as dicas:

  • Escolha uma região bacana. Quando digo isso, não é me referindo a poder aquisitivo. Tudo irá depender do seu estilo de vida, mas uma coisa fundamental é ser lugar próximo do trabalho ou com meios de transporte de fácil acesso e trajetos bons de carro. Isso em São Paulo é qualidade de vida. Pode ser um pouco mais caro, mas se te poupar 4 horas de trânsito,  vale considerar.
  • Pesquise a região. Imóvel é investimento tanto familiar para quem deseja ter um bichinho ou filhos, como rentável. Veja se a região possui planos de expansão de linhas de metrô, shoppings ou revitalizações. Tudo isso valoriza a região e, caso um dia você precise vender como o nosso antigo apartamento, você conseguirá lucrar!
  • Caminhe pela região em diferentes horários e interaja com a vizinhança. Antes de fechar, nós passeamos por aqui mil vezes a noite, a tarde, de manhã e tudo mais. Dê um alô para os vizinhos, questione sobre como são em dias chuvosos, segurança e os comércios por perto.
  • É bem bacana questionar o morador sobre os horários e direcionamento do sol. Ainda mais para quem ama uma boa luz natural como nós, é determinante. Ponto ainda mais importante para quem mora em apartamento, eu diria.
  • Objetivos bem definidos e visão é muito importante. Tanto para o meu estúdio como o do Barba, nós precisaríamos de reforma no imóvel. Vimos muitos lugares novos e, quando visitamos aqui, nos deparamos com um espaço MUITO antigo. Mas, como já estava em nossa mente a obra, não faria diferença. Basicamente, o valor era pelo terreno, não pela construção.
  • Vá com calma! A ansiedade é difícil controlar nessa fase, mas é preciso. Além do baita investimento financeiro, toda função de documentação e tudo mais é complicada. Por isso, pense, repense e visite muitos lugares.

Galinha, som de pássaros, plantas, clima de interior e silêncio pleno faz parte do nosso dia a dia. Mas, sendo bem sincera com vocês, eu não consegui apreciar tudo isso na minha primeira visita. Estava ansiosa e com mil coisas acontecendo ao mesmo tempo na minha cabeça. Porém, a minha paixão foi a área externa com plantas. Todas as casas que visitamos eram construídas de fora a fora e essa era a única com espaço aberto. Algo precioso para nós! Percebi que os vizinhos eram queridos, moravam há 40/50 anos aqui, se conheciam, trocavam histórias e até me ofereceram uma galinha para criar. Claro, que isso foi brinde, ainda mais em São Paulo. Mas, tudo isso me fez me sentir em casa. Cresci com terra, galinha no vizinho e silêncio. Quando entrei aqui, mesmo vazia e sem nada, me senti em casa.

Nossa história em algumas linhas, foi assim. Espero que ajude quem esta nesta etapa da vida!

Se você tiver outro ponto importante, deixe nos comentários para contribuir para todo mundo aqui 😀