Corrida

> Depois da Maratona: O que será agora?

25/07/2017

Quando comecei a correr não pensei muito no que iria dar. Ou melhor, achei que não daria em nada.

Confesso que uma parte de mim está se segurando para ser responsável e não encarar mais uma maratona no final do ano e a outra quer muito tentar outros desafios de fortalecimento, velocidade e curtas distâncias. Vamos dizer que, eu não curti estas fases. Afinal, depois de 7 meses correndo me enfiei na meia e depois de 1 anos e meio na maratona. Levando em conta o tempo de preparação, eu não cheguei a amadurecer correndo nos pequenos kms.

Agora estou passando por um processo de ganho de massa muscular. Mesmo correndo um nível alto por semana, acabei conseguindo ganhar bastante músculo e o que perdi foi mais gordura corporal, minha porcentagem e a do Fábio abaixaram bastante. Com orientação da Poly nos exercícios e na alimentação, acredito que nas próximas corridas estarei bem mais forte. Esse é o objetivo: correr melhor e com mais resistência. Afinal, espero correr ainda por bons anos, então preciso me cuidar e fortalecer bastante.

Muita gente me perguntou assim que terminei a prova “E AGORA? O QUE SERÁ?”.

É continuar curtindo a maratona.

Ainda me emociono muito de lembrar daquele dia. Leio o texto, revejo os vídeos e fotos. Fico feliz pela prova dos outros e me sinto feliz em conseguir pequenas melhoras na corrida. Maratona é casca.  Acredito que tudo precisa ser feito com prudência e com muito respeito ao corpo e tempo de amadurecimento.

Ainda tenho dias em que fazer 5km é pior do que longão. Correr no sol, no frio, menstruada, com cólica, com fadiga da musculação, chuva, com pouco tempo, aumentar a velocidade ou ir mais longe. Tudo isso interfere no psicológico e faz da corrida um processo novo em cada uma delas.Tem dias que nossos pensamentos são os nossos melhores amigos e outros o pior inimigo. Uma barreira que precisamos ouvir, respeitar e as vezes ignorar: a nossa cabeça. Coisa de doido, né?

Meu objetivo não é ser uma atleta e nem ter os melhores tempos ou as mais longas distâncias, mas fazer da corrida um exercício sustentável na nossa vida.

Um passo de cada vez, né? O próximo desafio eu quero, só ainda não sei onde será 😛

Se você gostou desse post, talvez também goste desses:

  • Suelen Azevedo

    “Tem dias que nossos pensamentos são os nossos melhores amigos e outros o pior inimigo. Uma barreira que precisamos ouvir, respeitar e as vezes ignorar: a nossa cabeça. Coisa de doido, né?”
    Coisa que a gente tem em comum. Um dos meus maiores problemas e também soluções: pensar demais.
    Confesso que tô ensaiando começar a caminhar de novo e depois me arriscar a correr. Já faço minhas atividades físicas, não gosto de deixar o corpo e nem a mente parados, mas sinto falta de estar ao ar livre e me sentir livre pra somente caminhar e depois acelerar e correr. E vocês sabem como incentivar. Por isso que tantos de nós nos sentimos parte dessa família linda. Continuem conosco assim. <3