CRÔNICAS, VIDA

> Você está bem?

06/03/2017

Pergunto porque quero saber mesmo.

Sinceramente, eu não lembrava a última vez que me perguntaram isso querendo saber realmente como eu me sentia.

A vida é uma corrida e agora não falo do ato de correr, mas dessa mania de que parecemos sempre estar com algo para fazer, pensar, como agir, dizer e prosseguir. Todos sem excessão vivem boa parte do dia assim: trabalho, sonhos, alimentação, relacionamento, amizades, família, saúde, isso não é ruim. Mas, convenhamos que é uma infinidade de pautas para resolver e, sim, elas não tem fim.

A verdade é que entra ano e sai ano e nós sabemos pouco das pessoas. Queremos saber o que elas fazem e no que temos em comum, não conhecer QUEM elas são. Afinal, a essência de cada um demanda tempo.

Perguntamos o dia todo qual aplicativo, qual o sapato, batom, tênis, loja, viagem, o lugar, como é isso, aquilo… Mas não paramos para perguntar se alguém ESTÁ bem. Como essa pessoa realmente se sente, como está indo o dia, a vida e os planos. Será que realmente estamos interessados em algo além do que nos convém?  É duro de pensar e admitir.

Dia desses surgiu o momento em que alguém me perguntou se eu estava bem. Disse rápido e rasteiro que sim. A mesma pessoa refez a pergunta “Tá, mas você está bem?”. Foi quando percebi: ela realmente queria dividir o peso do meu dia. Alguém que tinha os seus compromissos, sua vida, afazeres, problemas e, ainda assim, queria jogar papo fora. Queria ouvir eu reclamar dos pêlos que nunca acabam, da quantidade de dúvidas, dos medos e da alegria de ter acertado um bolo naquela semana. Eu falava e a pessoa sorria – ouvir e enxergar o próximo traz a sensação de que não estamos só no mundo. O verdadeiro ato de ser humano.

“Você está bem” não é educação, mas um convite para quem deseja ouvir de outro mundo, não exatamente os segredos, mas aquilo que se têm a dizer e sentir.

Da vida, só levamos as experiências e o que cativamos. É preciso sentir e aprender mais com o ao redor. Independente da velocidade da vida o freio e o acelerador está dentro de nós. Acelere quando precisar, mas freie sem culpa quando sentir que deve. Tudo bem? Espero de coração que sim.

Se você gostou desse post, talvez também goste desses:

  • Andréa Oliveira

    Isa sua linda, voce me acertou em cheio hoje, como eu sinto falta de ouvir um voce esta bem? de alguem que realmente se importa. Mas essa semana percebi que eu tb tenho que perguntar. Obrigada pelo texto!

    • Isadora Ribeiro

      é verdade <3 temos mesmo :')

  • Maria Alcantara

    Isso!! É sempre bom – essencial – desacelerarmos um pouco, ouvir o outro e respeitarmos nossas frequências. <3

    • Isadora Ribeiro

      sim <3

  • Camila Ochoa

    A lindeza de começar a manhã com esse texto 🙂

    • Isadora Ribeiro

      :’)

  • Suelen Azevedo

    Sabe aquele texto que faz bem? Que parece falar cara a cara com a gente, sem julgar, só pra estar ali e nos escutar? Pois é. É bem esse aqui. A gente fica bem só de se ler aqui.

    • Isadora Ribeiro

      :’) coisa mais linda que poderia ler. Obrigada!!!

  • Erika Ruggio

    Não é atoa que eu amo esse blog. Tem sempre um texto maravilhoso pra eu ler por aqui que me faz refletir. E dia desses mesmo eu estava pensando sobre como é difícil se conectar com as pessoas hoje em dia, em que tudo é muito corrido e agitado. Às vezes deixamos ótimas pessoas simplesmente passarem por nós por estarmos preocupados demais com o próprio umbigo. Outras vezes, nos sentimos completamente sozinhos, e se parássemos um pouquinho só pra prestar atenção no próximo, perceberíamos que não estamos tão sozinhos assim.

  • John Santos

    Conheci seu canal há dois dias, por acaso. E cada video assistido juntamente com esse texto tem sido como um agasalho nos dias frios. Me sinto aquecido interiormente por te ver/ouvir/ler. Abraços menina! A propósito, agora parece estar tudo caminhado pra ficar bem! Vc é luz.

  • Bruna Melo

    Como não tinha visto esse texto ainda, aah Isa tu é tão incrível <3