Ô beleza!

> Consciência para comprar: O meu armário

04/10/2016

Eu sempre gostei muito de roupas, mas antigamente eu era doida por elas. Tipo, DOIDA.

Quando eu era mais nova, eu acumulava peças e peças no meu armário que era cinco vezes maior do que o que eu uso hoje – é sério. Minha mãe sempre nos fez doar/dar muita coisa, mas eu também ganhava muitas peças. E sempre vinha aquela velha promessa do “mas eu vou usar, deixa essa roupa aí”.

Quando comecei a trabalhar, não mudou muita coisa. Pelo menos não piorou, mas ainda assim eu tinha um armário com 50% de aproveitamento: Peças que não tinham tão minha cara, outras que não vestiam bem, cores que não me representavam e modelos que eu tinha sem saber se gostava. Naquela época a palavra minimalismo não era usada, mas tem algo que sempre existiu e não era levado muito a sério e, que se chama bom senso.

Comecei a perceber em 2010 a quantidade de roupas que eu tinha e o drama que era para me vestir toda a vez. Trabalhava com análise de sistemas na época e era difícil encontrar uma roupa social que eu curtia. Veio a ideia de desenhar algumas peças e mandar fazer, principalmente as calças. Eu tinha 4 calças para trabalhar, feitas à mão por uma costureira amiga da minha mãe, com caimento perfeito e tecido agradável. O valor? acredite, era Ok.  Foi a partir daí que repensei todo o meu armário.

Valeria mais ter um armário LOTADO ou peças úteis e que funcionavam?

Claro que a resposta é a segunda. Ainda mais porque eu sou do time das práticas, odiava passar hora pensando no que combinar e enfim. Outra coisa é que se tem algo que acaba com a gente é a compulsão, seja ela alimentar, por compras, sapatos, respostas… Tanto faz. Ela nos corrói. Passei a juntar o dinheiro na gaveta toda vez que eu pensava em comprar uma roupa que seria inútil. SIM, a gente SEMPRE sabe quando compra por impulso só não somos honestos com a gente. Foi assim que tive a noção, quando em um piscar de olhos tinha 300 reais. Claro que o problema não era apenas financeiro. Percebia que eu me escondia por traz das sacolas ou das tendências, mesmo que em um nível 3 de 0 a 10. Lembro da cena: Peguei um bloquinho e listei as peças que eu precisava para combinarem com as calça de trabalho que eu tinha e ter um guarda roupa versátil e simplificado. Escrevi minhas cores preferidas e algumas neutras para as blusinhas e camisas. Depois de fazer isso, fiz a rapa! E o prazer de dar roupas e de planejar se tornou bem mais gratificante.

Finalmente descobri quais eram as peças que eu realmente AMAVA. Descobri o caimento que eu adorava em uma e a cor não ia bem, ou que o tom não valorizava e assim vai. Fui aos poucos me entendendo visualmente. E acredito que este processo nunca tem fim, afinal a gente muda. E QUE BOM!

Hoje, meu armário é mega compacto. Não sou das mais fashionistas-empenhadas, mas gosto do que tenho aqui. Comprar faz bem, mas acima de tudo, já não projeto minha felicidade em mil sacolas. Sei que posso viver sem uma X roupa e, sei que, posso me apaixonar perdidamente por elas e fazê- las serem bem aproveitadas. Uso até o TALO das roupas que tenho. Por conta do blog e ganho algumas peças, geralmente mais chamativas. Amo estampas, mas me encontrei em uma fase em que preciso equilibrar essa história toda. Como tudo na vida essa é outra fase que vou passar para trazer mais neutralidade.

Atualmente tempo um armário bem pequeno e que antes só caberiam meus pijamas, hahaha. Ás vezes o Barba fala de pegar uma cômoda ou algo maior e eu reluto. Peguei gosto pela simplicidade, por ter somente o necessário e passar pra frente e ver alguém usando algo mais feliz do que eu.

Não tenho tantas peças. Porém tento planejar mais a coisa toda. Ter peças chaves como um vestido, blazer, casacos pesados, jeans bons e assim vai. Repito roupa e não é pouco, repito muito. Vocês podem reparar e eu nem ligo. Só porque compro usando a cabeça e o coração alinhadinhos. Ás vezes até demoro demais para comprar pensando se realmente preciso e a peça acaba.

No final das contas, se está no meu dia a dia é porque amo e fala por mim. Tanto no meu armário e em qualquer área da vida. Só esteja rodeado do que você ama e te faz bem.

Se você gostou desse post, talvez também goste desses:

  • Camila Ochoa

    Tenho pensado muito nesse assunto desde que li sobre cartela de cores, no blog Vida Organizada e algumas outras sobre armário cápsula na internet… Acho que algumas coisas são um pouco extremas, mas o conceito em geral me representa muito. Até quero escrever um pouco sobre, pois passei a definir alguns parâmetros e tem dado super certo. Além de definir uma tabela de cores, para combinar melhor as peças, eu sempre faço uma lista do que estou precisando, tento garimpar ou trocar com algumas amigas e pesquiso em, pelo menos, 3 lojas antes de comprar, para evitar a coisa do impulso e também de itens que não duram, sabe?
    Adorei mais esse post, Isa, pra variar um pouquinho, rs!

    • Isadora Ribeiro

      Simmmm!! sempre bom encontrar um equilíbrio dentro da gente <3
      obrigada lindona 🙂

  • Jess Leão

    AMEI ! <3 Em uma sociedade e que quantidade, valor acumulado financeiro importa mais do que ser você mesmo é ótimo se libertar, usar o que ama, colocar as suas características nos looks e a si mesmo representar. Obrigada mais uma vez Isa! <3

    • Isadora Ribeiro

      é iiisso <3

  • PRECISO APRENDER.
    ainda não consegui. Parabéns por ter mudado. Mesmo. Invejinha branca aqui ♥

    • Isadora Ribeiro

      cada um ao seu tempo <3 vamos indo!

  • Camila D’Orazio

    Já fiz 2 limpas no armário esse ano e estou indo para a terceira. Tô amando desapegar e ter só o que realmente amo!

    • Isadora Ribeiro

      <3 o sentimento é muito bom!

  • Amanda Ramos

    Eu tinha muito o hábito de guardar roupas com o pretexto de “ah, quando eu emagrecer eu uso” e das duas uma: eu não emagrecia ou emagrecia mas nem usava! Dei um basta nisso e atualmente amo a simplicidade e a praticidade do meu armário. E isso é uma coisa que você até leva pra vida: se desfazer de coisas desnecessárias, né? Tudo fica mais leve. Já já vou começar outra limpa, rs.

    • Isadora Ribeiro

      exaaaaatamente isso 😀

  • Bruna Mello

    Ando lendo muito sobre esse assunto, tenho mais consciência sobre o que comprar, às vezes tenho impulso e compro algo que nem combina comigo comprei pq apenas “amei”. O sentimento de doar é maravilhoso, tirar oq não te faz bem dá um alivio na alma e ainda pode fazer alguém que precisa feliz. Estou me conhecendo melhor agora e tendo mais consciência do que combina comigo, meu estilo e minha rotina. E grava sim, um vídeo sobre seu armário.

    • Isadora Ribeiro

      é tudo isso <3

  • Inspiradora é o que você é! ♥
    Essa semana fiz um super limpa por aqui: sapatos, roupas, livros.
    Tudo que não me serve mais (não só pelo tamanho) foi doado.
    Não é a primeira vez que faço isso, mas me senti TÃO mais leve!
    Que sensação maravilhosa!!
    Ainda não estou como você, tenho muitas roupas, mas pretendo diminuir a cada dia um pouquinho!

    • Isadora Ribeiro

      a sensação é maravilhosa né? <3 <3 <3 <3 só aumenta!!

  • Eu sempre tento tirar o que não uso do meu armário mas eu sempre penso que um dia eu vou usar em alguma ocasião aí eu não me desapego de muitas peças haha. Fora que eu ainda não peguei o jeito pra comprar somente as roupas que me caem bem…

    • Isadora Ribeiro

      a gente vai se conhecendo né? <3

  • Danielle Barroso

    Chega um momento que a vida começa a cobrar esses excessos que a gente vem acumulando ao longo dos anos e o desapegar flui naturalmente e aos poucos, vejo assim por mim rs hoje não cabe mais em minha vida gastar horas e dinheiro com roupas que não me representam tanto assim, estou estendendo isso a outros setores tbm. Estou mais leve, solta e livre

    • Isadora Ribeiro

      SIM SIM SIM <3 <3 <3 <3

  • gardenyabarbosa

    Isa seu blog é muito lindo, amo tudo nele, por isso indiquei ele numa tag lá no meu blog, espero que não se importe. Bjim
    http://www.depoisquevocesefoi.com.br/2016/10/5blogs-de-outubro.html

    • Isadora Ribeiro

      que fofa!!! eu agradeço, imagina <3 <3 <3

  • Ana Paula

    Também estou nessa vibe e até estou fazendo uma série no meu blog sobre isso. Gostei do que você disse sobre o bom senso: o tal minimalismo está na moda, mas o bom senso existe desde sempre, né?!
    Adoro seu blog e seus vídeos…e seus cachorros também!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://nanaeosamigosvirtuais.blogspot.com

    • Isadora Ribeiro

      hehe que modas assim peguem bastante né? desapego e leveza em todas as áreas da vida faz bem <3

  • Júlia Firme Freitas

    Eu comecei mais ou menos assim também.
    Antes mesmo de conhecer o minimalismo eu já me sentia neste campo, mas demorei pra admitir. Eu ouvia as pessoas me forçando a comprar peças de roupas coloridas (porque eu não tinha cores no guarda roupa) ou roupas da moda porque ta na moda, e de tanto ouvir eu acabava levando, e ficava lá uma peça parada porque eu não sentia vontade de vestir.
    Com o tempo fui percebendo as cores que eu curtia, mas confesso que tenho aceitado melhor as cores agora, parece que essa onda mais “neutra” (na verdade menos neon e chamativa) veio para me fazer feliz, entretanto ainda não aprendi certinho as peças que mais me valorizam, mas não estou com presa, vejo a roupa, provo a roupa, as vezes tiro foto e vou embora rs, se eu tiver certeza volto e compro.
    Nunca tive um guarda roupa lotado, mas tenho um bem menor agora, com roupas que gosto e quero vestir, em vez de ficarem acumulando esperando uma “oportunidade”.

    • Isadora Ribeiro

      hahahahah sou exatamente assim! Mas acho que a gente vai se conhecendo em cada fase ne? faz parte! <3

  • Só queria dizer que estou encantada com o blog, com canal, pelos cachorros, pelo casal e pela sua casa. Assisti os vídeos como assistimos à uma série: comendo pipoca e brigadeiro. 😀

    E sobre o post, o que tenho pra dizer é: eu acredito muito que precisamos de pouco pra ser feliz. Ter consciência sobre o que consumimos e o quanto consumimos é fundamental para levar uma vida mais leve e criativa, afinal de contas precisamos de muita criatividade para inovar nos looks com poucas peças.

    Um abraço!

    Eu também produzo conteúdo e tenho um blog que chama Recebendo Visitas. Se puder, passa lá para conhecer um pouquinho das coisas que me faz feliz.
    http://www.recebendovisitas.com

    • Isadora Ribeiro

      Ai, que linda <3 obrigada pelo carinho flor!! Sim, bem verdade, a criatividade até aflora!!! tudo de bom e seja muito bem vinda na nossa vida :')

  • Me identifico bastante, Isa. Depois de um tempo a gente vai percebendo que ter um monte de roupa ocupando espaço no armário não faz muito sentido.
    Eu sempre fui daquelas que só usa as mesmas roupas até furar, mas mesmo assim me apegava ao resto que eu não usava.
    Hoje a coisa mudou e eu tenho um armário super versátil, só compro quando preciso ou quando sei que as brusinhas vão combinar com aquela saia que já tenho.

    Amei a reflexão. Muito necessária!
    Um beijo
    http://www.nossorelicario.com

    • Isadora Ribeiro

      Sim!! essa a frase: não faz sentido <3 também era exatamente assim, que bom que o tempo passa né :')

  • Elorrayne Paulino

    Nossa amei sua opinião sobre isso Isa!
    Você está se tornando uma inspiração para mim… Estou mudando hábitos e aderindo as coisas mais simples da vida, o que é muito bom.

  • Samara Monteiro Antunes

    Gata, vim morar na minha casa a uns 4 meses e mandei fazer um closet num quarto vago. Tá simplesmente vazio kkkkk e eu ainda tenho muita roupa que não uso! Imagina quando fizer a limpa kkkkkk
    Amo seu canal e agora vim espiar o blog, amando cada vez mais! (Não achava que isso era possível)