VÍDEOS

> Primeira Maratona Do Barba

22/06/2016

Dia 12 de junho costuma ser comemorado o dia do amor. Para nós, não foi diferente.

Se tem algo que aprendi sobre o amor é que ele é companheiro. Um ano atrás, começamos a correr por aí. As vezes juntos, as vezes separados, as vezes brigados, as vezes fofocando da vida. O máximo que pude com ele, foi até a exata metade: 21.1K. Depois disso foram 4 meses que eu o assisti vestir as bermudas, fazendo chuva ou sol, passando por um caminho novo e desconhecido durante a semana. Todo domingo ele voltava suado, com ideias, planos, sonhos novos e a sabedoria aflorada de sempre. Eu não tinha muito o que fazer, fora torcer. Procurava lembrar de sempre deixar o gatorade na geladeira para vê-lo sorrir ao chegar em casa. Não importa onde eu estava, a gente ia se encontrar e ele ia falar sem parar de como estava indo.

Foi um longo caminho. Longo, literalmente. Nunca o vi pensando em desencanar mesmo nas semanas mais agitadas de trabalho. Deixar de lado aquela planilha, aquela ideia de ir mais longe, de ir tão além. Observava no meu cantinho, um cara que não sabia o caminho que iria percorrer, mas sabia que iria chegar lá. O que me faz pensar que talvez eu não seja a pessoa mais indicada para fazer este texto. Afinal, não sei o que são 42.2K. Sei o que vi: uma pessoa determinada, com disciplina e realizando um sonho.

Quando perguntei como foi chegar, ele me disse: foi emocionante. Poucas palavras, grandes atitudes. Ele é assim. Reza a lenda que até chorou. Não pude ver dessa vez, quem sabe na próxima?

Quando nos conhecemos, quase 7 anos atrás, ele me disse que correria a são silvestre(15k) e, emendava logo sem seguida, uma risada. Hoje, ele foi muito além. Esse cara que me mostra a cada dia, que nunca é tarde. Nunca é tarde para ir atrás, ainda que 5/6 anos depois. Você pode ir e alcançar o que quiser.

É só ir.

Dia 12 de junho não teve jantar, flores ou champagne. Deu tudo bem fora dos planos, mas comemoramos o amor de todos os 3270 dias juntos, realizando sonhos que jamais pensamos. Se tem algo que aprendi sobre o amor é que ele nos faz ir além. Neste dia, ele foi e muito.

Fabinho, em sete anos, passamos por tudo e de tudo. Se tem algo que você me faz sentir é orgulho: de estar, dividir, sonhar e conquistar um dia de cada vez contigo. Estarei sempre ao seu lado pra te aplaudir, afofar e sorrir com o seu sorriso. Você pode tudo. Fechando o primeiro ano de corrida assim: ❤

Escrevo este texto sorrindo de orelha a orelha, Barbinha. Como todos os outros dias contigo. Parabéns!

 

Se você gostou desse post, talvez também goste desses:

  • Oh que amor! Me emocionei lendo seu texto Isa! Parabéns ao Barba e a vocês por esse amor tão lindo e inspirador!