Observando, VIDA

> Observando: Sobre vida de cachorreiro

16/09/2014


É assim: seu caminho pra pegar o ônibus é só um caminho pra pegar um ônibus, mas os olhos estão pra lá e pra cá em ALERTA: um cachorro. Você disfarçadamente atravessa pro outro lado da rua, só pra trombar com um deles e de preferência agachar e deixar- se tomar uma lambidoca no nariz. O dono repreende o bicho e você só olha pra cima e diz, magina pode deixar. Mas, antes disso tudo acontecer como um bom cachorreiro que você é, estende a mão para aquela fofura sentir teu cheiro, aprovar e aí sim, tudo isso acontece – e é aí que cachorreiro se reconhece. Aliás, você que tem cachorro, vê se divide um pouquinho desse amor todo por aí. Ou então, você está no seu carro e vê na janela do lado uma língua de 3 metros pra fora balançando com uma cabeça pra cima e pra baixo tentando se equilibrar e babando por todo lado: você sorri, bate no seu vidro chamando a atenção dele e torce para o farol não abrir nunca mais, não importa se está atrasado. Visita na cada de um amigo pode ser só uma visita, até ele anunciar que está com um cachorrinho. Aí, a felicidade é quase como as de festas de fim de ano, não importa raça, não importa nada, ELE TEM UM. A pressa, ansiedade, até leva presente. O filhote baba no seu colo, você senta no xixi e volta forrado de pêlo até a cabeça: foi o melhor dia de todos. Você vê alguns pais muito cuidadosos que não deixam o filho brincar com cachorro ou se tomam uma lambida, ja vão correndo lavar o pequeno e você cria uma imagem mental do seu filho rolando no mato com um cachorro de 22kg em cima dele lambendo tudo e pensa: não tem coisa melhor, filho. Você pouco se importa se seu cachorro tem coleira de Swarovski você quer mais é ter mais dinheiro pra pagar um saco maior de ração e ter mais deles pela casa. Você faz uma viagem de avião de 1 hora virar de dois dias de carro, só para levar seu bichinho de boa e até mesmo ensina seu cachorro para sentar, não só por educação, mas por que fica mais fácil de abraçar. Você fala com seu cachorro e já te zoam, isso por que você não comenta com ninguém que sempre espera uma resposta. Vida de cachorreiro, não é fácil: tem que ter cachorro, e quanto mais, melhor. Mas, nem sempre tem. E aí, se você já chegou a um nível de carência canina de ir até um hotel Pet, inventar que quer um orçamento de hospedagem para um cachorro que você nem tem, por que na sua cabeça você iria chegar lá e ser atacado de amor por todos os cachorros do local. Enquanto, na verdade, você só os assistiu por um vidro – sim, nós fizemos isso. E aí, eu sinto dizer, teu caso não tem mais volta: cachorreiro, já é teu sobrenome. E o melhor, os cachorros sentem isso. Já vão direto pra você que simplifica, curte tudo, tem poucos apegos e não liga para aquela baguncinha básica. Afinal, vale a pena, qualquer porém de ter um deles por perto, vale a pena.

Imagem2

Se você gostou desse post, talvez também goste desses: