AdoCão

> AdoCão: 365 vezes Lucy

06/04/2014

Hoje faz 365 dias que ele me ligou dizendo que tinha encontrado na rua, o que nós tanto queríamos: uma amizade, um pedacinho da nossa família. Ele me mandou uma foto e os dois já estavam abraçados agarradinhos. Já eram melhores amigos como unha e cutícula, arroz e feijão, eu sabia, sentia. Me lembro dos primeiros xixis errados, o primeiro cocô mole no carpete e a primeira espirrada na minha cara. Ela era bizarramente nossa. Sempre foi. Parecia que já a conhecíamos desde pequena, mas só tinha passado um mês. E todo mundo na rua dizia “um mês? mas ela tem tanto de vocês”, e ela já tinha, uma parte bem grande do nosso coração.
Ela aceitou o nome dela, sem problema nenhum, nem resmungou. A caminha improvisada que era para porte pequeno, ela adorou. A ração, que não é como um arrozinho, ela comia: ela confiava estranha e inteiramente em nós. Parecia que sabia ou que de alguma forma, ela sempre nos esperou chegar. Se hoje, eu pudesse voltar em momento do passado, não vou negar, eu gostaria de te ver filhotinha, estabanada, caindo e crescendo. Saber se você teve um dono, se você se perdeu ou se nunca teve uma família e como sobreviveu. O passado, pode doer e disso, você sabe melhor que nós meros humanos: você vive o presente devagarinho, como ninguém sabe fazer. Sua felicidade, não depende de nada além do presente que é  viver.sorrisolucy
Hoje, faz 365 dias que virei uma família. Sem nem programar que seria. Mas, pra isso, a gente só tem que mergulhar com o coração inteiro. E em troca, ganhamos uma amiga fiel sem frescuras e malandrinha pra somar no nosso time. Uma amiga completamente abobada, amável e gente como a gente. É engraçado pensar, que sem falar uma palavra, você tenha nos feito tão mais humanos, com um coração melhor e mais desapegados. Apegados apenas ao que nos faz viver bem e mais leves e, essas coisas, não são coisas. Elas estão respirando e dividindo o ar com a gente ou muitas das vezes na rua, em um canto qualquer esperando um alguém pra fazer deles a sua família, empregar na pele e não abandoná- los jamais. Vocês não abandonam, são muito mais evoluídos. Pelo coração que tem, você deveria valer um milhão. Mas, resolveu ser de graça. Esse amor, a gente aceita, enche o peito e retribui. Todo dia. Em toda farra.
Obrigada por estes 365 dias de tantas aventuras e descobertas. Quando a família crescer, juro que vou me lembrar que quem a começou, foi uma vira latinha que come, come, come e arrota como ninguém, é a melhor caçadora de pernilongos de todas e profissional em pegar o próprio rabo. Por tanta coisa em tão pouco tempo, 365 vezes obrigada por ter aparecido na nossa vida. ♡

Se você gostou desse post, talvez também goste desses:

  • adorei o seu espaço e a forma como voce escreve.mas o que mais me chamou atenção foram as fotos sem duvidas sou apaixonada por fotografia e queria ter um tempo para fazer um curso. 🙂 parabéns pelo blog.

    • Isadora

      Oi Neide, muito obrigada pelas palavras <3
      Arranja tempo sim! não vai se arrepender, é muito gostoso 🙂
      Beijinhos!

  • Ana D

    Atitudes como esta são e sempre serão louváveis.
    Muito amor para essa família c:

    • Isadora

      Obrigada Ana! 🙂 pra você também <3

  • Bruna

    Olá Isa!!!

    Chorei lendo esse texto…MESMO!!!
    A alguns meses adotei uma cachorrinha linda tbm, ela foi largada na rua, prenha e super desconfiada a ponto de não deixar que ninguém chegasse perto dela.
    Quando os filhotes nasceram cuidava deles todos os dias e consegui doar os filhotinhos, castrei ela e a levei p/ minha casa, lá ela “namoraria” com o Ramone, um vira lata tão terrível e capetinha quanto ela…e sabe, era tudo que faltava p/ eu ser feliz.
    Acho que só quem os ama compreende e consegue escrever da forma linda como vc fez, tão linda que me fez pensar no quanto sou feliz por ter meus dois vira latinhas em casa e saber que existem coisas na vida que dinheiro NENHUM compra…
    Como vc mesmo disse:
    ” Vocês não abandonam, são muito mais evoluídos. Pelo coração que tem, você deveria valer um milhão. Mas, resolveu ser de graça. Esse amor, a gente aceita, enche o peito e retribui. Todo dia. Em toda farra ”

    Esse amor é de encher os olhos de lagrimas, de olhar ao céu e agradecer por termos esses seres que nós trazem tanta felicidade.
    Eu tbm amo cachorro, incondicionalmente, e acredito que o mundo precisa de mais pessoas assim como você. ♥

  • ezimonteiro

    Olá,
    Queria muito poder ir correndo para casa agora abraçar e beijar o meu filhotão, o Zed! só vou conseguir lá pelas 23hs 🙁
    Obrigada por esse texto lindo…
    Beijooo

    • Isadora Ribeiro

      que amor <3 um beijo pra você e pro Zed!! tudo de lindo